São Paulo Implanta Prova de Recuperação Obrigatória para Alunos com Nota Baixa



Prova obrigatória será aplicada a alunos que não alcançarem média 5 nos bimestres do ensino fundamental e médio.

A rede estadual de ensino de São Paulo implementou uma nova medida: uma prova de recuperação obrigatória para estudantes que obtiverem nota vermelha no semestre. Essa avaliação será destinada aos alunos do 5º ao 9º ano do ensino fundamental e do 1º ao 3º ano do ensino médio que não alcançarem média 5 em qualquer disciplina. A nova nota substituirá a menor das duas médias bimestrais anteriores.

Objetivo da Prova de Recuperação

A iniciativa visa a melhorar o desempenho dos alunos, permitindo uma recuperação mais imediata das dificuldades encontradas. Durante duas semanas, as aulas focarão nos conteúdos em que os alunos tiveram mais dificuldade, de acordo com a Prova Paulista, avaliação bimestral da Secretaria da Educação. Ao final desse período, apenas os alunos com média abaixo de cinco nos dois bimestres anteriores realizarão a prova de recuperação.

Calendário e Aplicação

A resolução foi publicada no Diário Oficial nesta quarta-feira e será implementada ainda este ano. O período de revisão ocorrerá de 1º a 5 de julho, na última semana antes das férias, e de 29 de julho a 2 de agosto. A prova de recuperação do primeiro semestre será aplicada em 5 de agosto.

Apoio aos Estudantes

O secretário da Educação, Renato Feder, destaca que o objetivo é fornecer um diagnóstico rápido das dificuldades dos alunos, permitindo que os professores, com apoio da Secretaria, estabeleçam atividades para facilitar a recuperação dos estudantes, garantindo que sigam o ano letivo com melhor entendimento das matérias.

Professor-Tutor para Alfabetização

A medida também inclui a introdução de um professor-tutor para alunos do 1º ao 3º ano do ensino fundamental, ciclo crucial para a alfabetização. Este professor adicional atuará três vezes por semana, ensinando português e matemática, visando ajudar os alunos com dificuldades. Escolas com mais de 20% dos alunos do 2º ano no nível pré-leitor, segundo a avaliação de fluência leitora, serão obrigadas a adotar essa medida. Outras escolas também poderão aderir voluntariamente. O custo estimado para esta ação é de R$ 82 milhões.

Aluno Monitor no Ensino Médio

Durante o período de recuperação, turmas do ensino médio poderão contar com o auxílio de alunos monitores, acompanhados por um professor. Este projeto, chamado “Aluno Monitor”, foi encaminhado pelo Governo do Estado à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). Ele prevê que estudantes do ensino médio regular atuem como monitores, recebendo uma bolsa de R$ 400 mensais. A previsão é que o programa entre em vigor em 2025, se aprovado pela Alesp.

Para mais informações sobre oportunidades de emprego e outras notícias, visite nossa página de empregos. Favoritem nossa página no Google Notícias para ficar por dentro das novidades.

Postar um comentário

0 Comentários

Leia também