Pesquisar

Nova Técnica recupera Órgãos Descartados e Impulsiona Transplantes Renais


Uma técnica inovadora implementada nos Estados Unidos está modificando a dinâmica dos transplantes renais ao revitalizar órgãos que, de outra forma, seriam descartados. Até o momento, esta abordagem possibilitou pelo menos 10 transplantes bem-sucedidos.

Conhecida como técnica "reviva", o procedimento envolve o tratamento dos rins com uma nutrição especializada, tornando viáveis órgãos que anteriormente seriam rejeitados devido ao prolongado intervalo entre doação e transplante. Aproximadamente 80% dos rins submetidos a este processo têm demonstrado capacidade de serem transplantados com êxito.

O centro de pesquisa responsável por esta inovação é o "34 Lives", situado próximo à Purdue University em Indiana, dentro do Purdue Research Park. Equipado com tecnologia de ponta, o laboratório se dedica a preparar órgãos para transplante, seguindo rigorosos protocolos para maximizar suas chances de salvar vidas.

Kathleen na Big Pharma, diretora comercial do grupo "34 Lives", enfatizou a importância do trabalho realizado: "A missão do 34 Lives é garantir que órgãos doados possam cumprir sua função original de salvar vidas. Para isso, criamos um ambiente holístico que favorece esta missão".

Nos Estados Unidos, aproximadamente 30% dos rins doados são descartados devido a questões temporais, uma situação que também afeta o Brasil, onde longas distâncias e burocracias podem atrasar os processos de transplante.

Esta inovação representa um avanço significativo na área de transplantes, oferecendo esperança a milhares de pessoas em lista de espera por um órgão.

Leia Também