Pesquisar

Pai e Irmão de Vítima de Feminicídio matam Assassino em saídinha Temporária

 Em uma noite de segunda-feira, em Anchieta, no Oeste de Santa Catarina, um homem de 33 anos, que estava em liberdade temporária após ser condenado pelo feminicídio de Indianara Aparecida de Moura, foi baleado. O autor dos disparos? O pai e o irmão da vítima. O homem havia sido preso em 2019 pelo assassinato de sua companheira e, durante o ataque, seu padrasto de 53 anos também foi morto.



Além do pai e do irmão de Indianara, que foi tragicamente morta aos 22 anos em 2018, um terceiro suspeito, sem laços familiares com a vítima, foi identificado. Todos os três foram presos em flagrante, de acordo com o delegado Cleverson Luis Müller, que está liderando a investigação.

O delegado Müller acredita que os crimes foram motivados por vingança. A Polícia Civil ainda está investigando se a intenção era matar apenas o condenado ou todos os presentes na casa.

O sobrevivente, que estava em liberdade temporária da penitenciária de Chapecó desde 8 de maio, foi levado ao hospital e recebeu alta na terça-feira (14). Ele ainda será ouvido.

A ocorrência foi registrada por volta das 19h de segunda-feira, no bairro Cohab. Segundo o delegado Müller, pelo menos seis disparos de arma de fogo foram registrados na casa. As vítimas seriam o padrasto e o enteado.

O sobrevivente foi condenado em 2019 pelo homicídio de Indianara Aparecida de Moura, de 22 anos, segundo o Tribunal de Justiça de Santa Catarina. O crime ocorreu por volta das 19h de 26 de março de 2018, no Centro de Xanxerê. Na época, o delegado substituto Thiago Gomez, da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCami), relatou que a vítima foi surpreendida quando estava indo para um curso. “Foi quando ela desceu do ônibus. O suspeito a surpreendeu”, disse ele. Na ocasião, segundo a PM, ele confessou o crime e indicou o matagal onde jogou a faca usada para golpear a vítima.

Notícias Relacionadas