Pesquisar

'Morrer é uma loucura':A Carta de uma Sobrinha para seu Tio Herói que morreu salvando no Rio Grande do Sul

 A jovem nutricionista Amanda Medice, de 22 anos, expressou sua dor e tristeza pela perda de seu tio, o cardiologista Leandro Medice, de 41 anos, através de uma carta emocionante publicada nas redes sociais. Leandro, que também era padrinho de Amanda, faleceu durante uma viagem humanitária ao Rio Grande do Sul, onde estava ajudando as vítimas das recentes chuvas.



Amanda relembrou os planos que tinha com o tio, como um almoço que estava programado para os próximos dias, e lamentou que esses momentos não poderão mais acontecer. Ela também destacou a relação próxima que tinha com Leandro, que a chamava de filha.

A morte de Leandro ocorreu na manhã de segunda-feira (13), durante sua primeira missão humanitária. A suspeita é de que ele tenha sofrido um mal súbito.

Aqui está a carta de Amanda na íntegra:

Carta aberta para o meu dindo: 🖤🥀
Morrer é ridículo.
Você combinou o que iríamos almoçar na semana seguinte, está com planos de reformar sua casa, está preocupado com contas, com várias ideias para o instituto… e do nada, pela manhã, morre. Como assim??? E os e-mails que você não leu? sua toalha molhada no varal? suas roupas para lavar? o instituto para limpar? os pacientes? a nossa família? Você passou mais de 10 anos estudando, se profissionalizando… fez fisioterapia, medicina, se especializou em cardiologia, intensivista, transplante capilar… De uma hora pra outra, tudo termina num infarto no meio da tragédia que você foi ajudar no Rio Grande do Sul.
Morrer é uma loucura. Te obrigada a sair da festa na melhor hora, sem se despedir de ninguém, sem ter um último abraço ou um último “te amo”. Dindo, meu amor, éramos tão iguais e nunca me imaginei escrevendo isso para você… para sempre serei sua filha, sua cópia!
Eu te amo além da vida,
com amor, sua filha do coração,
Amanda.

Notícias Relacionadas