Pesquisar

1° DE MAIO, DIA DO BATALHADOR.

 

Um marco histórico ocorrido em 1 de Maio fez com que essa data fosse celebrada em diversos países pelo mundo, mas afinal, qual é o motivo dessa data ter sido escolhida?

A origem dessa data tem raiz em um movimento social de trabalhadores estadunidenses, que ao final do século 19 se manifestaram pela valorização da sua mão de obra, que até então era extremamente precária e com jornadas de trabalho que iam além das conhecidas 8 horas por dia.

A principal manifestação desse grupo de trabalhadores ocorreu justamente em 1o de Maio, no ano de 1886, quando ocorreu uma greve geral, que se estenderia pelos dias seguintes, levando estimados 340 mil trabalhadores às ruas de Chicago.

Como em quase todas manifestações sociais, a policial interveio com violência, o que acarretou a morte de diversos manifestantes, e no dia 3 de outubro, mais trabalhadores se reuniram em uma praça pública para se manifestar, o que infelizmente viria se tornar um verdadeiro massacre, pois uma bomba dos policiais foi acionada por engano próximo aos próprios policiais, levando a óbito 7 deles e 4


 manifestantes. O incidente levou a manifestação a um verdadeiro caos, onde a polícia reagiu de forma impetuosa, deixando mais de 100 trabalhadores feridos.


Esses dias entraram para história, pois marcaram o início de uma voz que se ergueu diante de abusos trabalhistas que ainda não haviam sido questionados. Porém, a data começa a ser celebrada somente em 1919, logo após a I Guerra Mundial, quando a França reduziu a jornada de trabalho para 8 horas e decretou que o dia seria um feriado.

Já no Brasil, o feriado é assegurado pela lei no 10.607, de 19 de dezembro de 2002, onde é considerado um dos sete feriados nacionais, entretanto, começou a ser adotado em 1910, graças a movimentação de trabalhadores que também exigiam direitos e melhorias nas condições de trabalho, sendo oficializado apenas em 1924, pelo presidente Artur Bernardes.

Durante o governo de Getúlio Vargas, buscando aprovação e apoio da classe trabalhadora, o então presidente da república promovia grandes desfiles e comemorações no dia, sempre enfatizando que as conquistas trabalhistas eram frutos de sua benevolência, e não resultado das reivindicações da classe em questão. Dizem que Getúlio Vargas tentava esvaziar o sentido da data, fazendo com que ela fosse considerada apenas um momento de celebração e descanso e não algo que remetesse a engajamento político, e uma movimentação social, como era tida originalmente.


 Muito embora haja a tentativa de esvaziamento desse marco histórico na trajetória dos trabalhadores, algumas conquistas como a instituição do salário mínimo e a criação da justiça do trabalho foram realizadas justamente neste dia, enfatizando a importância de movimentos sociais que visam trazer melhorias para o povo.

Em 2024 a data completa 100 anos sendo celebrada em nosso país, sendo a única data não religiosa que é comemorada mundialmente, e que homenageia trabalhadores e suas ações que mantém a engrenagem do mundo em perfeito funcionamento. Mas também é uma data que nos lembra a necessidade da eterna vigilância quando se trata de direitos e garantias já conquistados e nos alerta quanto aqueles que ainda precisam ser reivindicados.

"A emancipação dos trabalhadores será obra dos próprios trabalhadores - Karl Marx"




Notícias Relacionadas