Pesquisar

Ampliação da Ozanan reduzirá tempo de percurso em 30% até região Oeste

 A maior obra de mobilidade urbana de Jundiaí, o prolongamento da Avenida Frederico Ozanan, segue a passos largos e supera os 40% da sua conclusão. Com investimento total de R$ 143 milhões – R$ 100 milhões vindos do Governo do Estado e R$ 43 milhões da Prefeitura de Jundiaí -, o complexo conta com prolongamento viário, construção de pontes – inclusive uma estaiada -, além de ciclovias e calçadas. O investimento reduzirá o tempo de deslocamento entre o Centro e a região Oeste em 30%, resultando em agilidade para o transporte público e eliminação de gargalo estrutural identificado no Plano de Mobilidade de Jundiaí.

“Os investimentos em infraestrutura são necessários em nossa cidade. Pensamos no futuro, com requalificação urbana, que traz ganhos imprescindíveis em relação à mobilidade do município, além de garantir uma maior segurança viária e qualidade de vida para quem precisa utilizar o trecho”, explica o Prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado.

O dispositivo será contemplado com a ampliação em 2,5 km de via

Com a previsão de entrega da primeira fase para novembro de 2024, cerca de 40 mil pessoas trafegam entre os pontos diariamente, segundo estudos feitos pela Plataforma de Desenvolvimento Sustentável da Prefeitura – formada pelas Unidades de Gestão de Infraestrutura e Serviços Públicos (UGISP), Mobilidade e Transporte (UGMT) e Planejamento Urbano e Meio Ambiente (UGPUMA) -, depois que concluída a redução de deslocamento no tempo médio na Região Oeste pode chegar a 30%. Atualmente, o tempo pode ser superior a 20 minutos em situações de ocorrência de acidentes ou horários de pico.

As obras de prolongamento da Avenida Frederico Ozanan…

“Atendendo ao Plano de Mobilidade Urbana, tais investimentos são estruturantes para diminuir os gargalos no trânsito de Jundiaí. Proporcionarão mais agilidade e autonomia no fluxo diário de veículos que transitam pelos locais”, comenta o gestor da UGMT, Aloysio Queiroz.

50% executado
Recentemente, a obra recebeu a instalação de 10 vigas que farão a sustentação das pontes da ligação binária das avenidas Antonio Frederico Ozanan e Jacyro Martinasso. Além delas, o dispositivo será contemplado com a ampliação em 2,5 km de via, será composto também por outras duas pontes próximas ao Córrego das Valquírias, para interligação da Antonio Frederico Ozanan com a avenida Jacyro Martinasso.

As 10 vigas de sustentação das pontes binárias…

Também será construída uma ponte estaiada, que ligará a Ozanan com a avenida Luiz Latorre, na altura da rua Dr. Benedito de Godoi Ferraz. Já, próximo à UNIP, será construída uma ponte para interligação da Luiz Latorre com a Ozanan, com a duplicação do túnel existente na região, além da implantação de ciclofaixas e ciclovias ao longo das obras.

Outras obras

Também em convênio com o Governo do Estado, a Prefeitura está investindo R$ 30 milhões para o prolongamento da avenida Paulo Benassi, por trás do ECAJ (Ceasa). Ela ligará a marginal da rodovia João Cereser com a Antonio Frederico Ozanan – na região do bairro do Engordadouro. No pacote de benefícios também está incluso o recapeamento e a duplicação de trecho da avenida Olívio Roncoletta até a rodovia João Cereser.

Praticamente concluído, o Complexo Viário da Região Sul já está em uso. O dispositivo faz a ligação entre a rodovia Presidente Tancredo Neves (Estrada Velha), e as avenidas Samuel Martins e 14 de Dezembro. Na sua totalidade, o complexo conta com um viaduto, alças de acesso e retornos para a ligação das vias. A obra foi orçada em R$ 30 milhões, sendo R$ 23 milhões de repasse do Governo do Estado e R$ 7 milhões de contrapartida do município. Um levantamento feito pela Plataforma de Desenvolvimento Sustentável da Prefeitura, estima que houve uma redução de aproximadamente 40% no deslocamento médio para quem precisa se deslocar para a Região Sul, passando pelo novo Complexo Viário.

Complexo Viário da Região Sul, ligará a Estrada Velha…

Fonte / Imagem: Prefeitura de Jundiaí

Notícias Relacionadas