Pesquisar

Dia do pão francês: Covabra Supermercados vende cerca de 50 mil pães por dia

 



Covabra Supermercados tem variedade em pão francês (Foto: Divulgação Covabra)

Março, 2024 – Principal item do café da manhã da maioria dos brasileiros, o pão francês tem um lugar cativo na mesa da população e um dia para chamar de seu no calendário gastronômico: 21 de março, Dia do Pão Francês. A iguaria que pode levar outros nomes dependendo da região do Brasil em que é produzida, também é conhecida como: pão de sal (Bahia e Minas), cacetinho (Rio Grande de Sul), pão careca (Pará), carioquinha (Ceará), pão de água (Rio Grande do Norte), pão de Jacó (Pernambuco) e filão (São Paulo).

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip), o brasileiro consome em média 31 quilos de pão francês por ano, são cerca de 2,3 milhões de toneladas consumidas pela população ao ano.  O alto consumo de pão francês movimenta a economia do setor de panificação que nos cinco primeiros meses de 2023 faturou R$ 58,61 bilhões, mais de R$ 7,18 bilhões a mais do que no mesmo período do ano anterior. 

No Covabra Supermercados, o setor de padaria é um diferencial, oferecendo aos clientes um mix de produtos de produção própria. Entre eles, está o pão francês e suas variações: minipão francês, pão francês integral, pão francês bola, baguetes e algumas opções com gergelim. “Temos como propósito proporcionar bem-estar a cada encontro, oferecendo um mix com os melhores produtos para compor a mesa do consumidor a qualquer momento, com pão quentinho e fresco o dia inteiro. Todos os nossos itens são feitos com os melhores ingredientes, pois priorizamos oferecer sempre o melhor a todos os nossos clientes”, destaca Éder Mendonça, gerente do setor de padaria do Covabra.

O queridinho na mesa dos brasileiros é produzido toda hora pela rede, com maior demanda pela manhã e no final da tarde. “A procura pelo pão francês é grande, vendemos em média 50 mil unidades por dia, somadas todas as 19 lojas que temos distribuídas no interior de São Paulo. Nos preparamos para atender a demanda diária dos clientes e usamos nossa experiência no setor de panificação para identificar quando o produto pode ter mais saída a aumentar a produção, um exemplo é aos domingos e feriados quando as vendas aumentam muito devido aos churrascos e eventos do final de semana”, detalha.

O processo de produção do pão é quase 100% artesanal e o tempo de preparo pode variar de acordo com o clima da cidade onde é produzido, e também, da necessidade para venda ao cliente. “O pão é feito por padeiros e ajudantes, que utilizam equipamentos para agilizar o processo como: masseira, cilindro, divisora e modeladora de massas. A variedade do pão francês é feita de acordo com a necessidade de ter o pão na área de vendas. A produção pode variar de três a oito horas desde seu início, fermentação e etapa para assar até ir para a área de vendas”, explica o gerente.

Para manter a qualidade do produto que é entregue ao consumidor, o setor de padaria do Covabra passa por auditorias diárias de qualidade. “Além das auditorias feitas pelo setor de prevenção da loja que fiscaliza todo o processo de produção e itens usados no decorrer dele, também capacitamos nosso time na busca do pão perfeito”, finaliza.

Sobre o Covabra

Com mais de 34 anos de história, a rede de Supermercados Covabra (Comercial Varejista Brasileira Ltda.) teve sua primeira loja fundada em Limeira, interior de São Paulo. Na época da inauguração, em 1989, se destacou por ter implantado um novo conceito de supermercados para a região e por ter sido o supermercado pioneiro a investir na tecnologia de leitores ópticos em todos os seus caixas. Desde então, a marca não parou de investir e evoluir. Em 2017, a marca inaugurou seu primeiro Centro de Distribuição em Sumaré/SP, em um espaço de 13 mil metros quadrados de área construída. Sempre oferecendo as melhores instalações com grande variedade de produtos aos seus clientes, hoje, a rede conta com 19 lojas e está presente em 11 cidades do interior paulista (Campinas, Capivari, Itatiba, Itupeva, Jundiaí, Leme, Limeira, Pedreira, Pirassununga, Rio Claro e Vinhedo), empregando mais de 3.400 funcionários.

!-->