Itupeva perde Fátima Ayache

Compartilhe!

A cultura e as artes plásticas em Itupeva estão de luto. Morreu nesta quarta-feira (31), Fátima Ayache, que faria 65 anos em setembro deste ano. A família não confirmou a causa da morte e nem se a artista fazia algum tipo de tratamento.

Natural de Uberaba-MG, a artista, que tinha obras expostas até no Palácio de Buckingham, escolheu Itupeva como lar, fazendo parte assídua da vida cultura da cidade, seja como professora de pintura, no começo da Casa da Cultura, com exposições pela cidade. Seu último trabalho de relevância em Itupeva foi a revitalização da capela do bairro da Chave, que foi construída me 1919.

A primeira exposição de artes na Câmara de Itupeva foi da artista, a ação buscava criar a ‘primeira Galeria de Artes de Itupeva’, usando o espaço da Câmara. Na época quem presidia a Câmara era Eri Campos.

"Fátima era uma grande artista, entre os melhores, dominava a técnica como poucos e foi muito importante para a arte e para os artistas de Itupeva", disse Luigi Vianna.

Além de atuar como pela arte, Fátima também foi idealizadora da 1ª Caminhada por uma vida sem drogas realizada Prefeitura de Itupeva em parceria com a Grand House (clínica reconhecida pela excelência e humanização no tratamento da dependência química em todo o país). Criou o "Festival na Raça" e trouxe para Itupeva o "GP Ravelli" e foi carnavalesca da "Escola de Samba Águia Azul".

Postar um comentário

0 Comentários

Notícias Relacionadas