Famatur deixa estudantes de Itupeva sem transporte para ETECs

Compartilhe!

Companhia cancelou unilateralmente a prestação do serviço que mantinha a única linha de ônibus fretado para Jundiaí, deixando cerca de 50 alunos sem opção

A Famatur, empresa de transporte sediada em Várzea Paulista, informou esta semana o cancelamento da única linha de ônibus fretado que atendia os mais de 50 alunos de Itupeva matriculados nos cursos das ETECs Vasco Antonio Venchiarutti (VAV) e Benedito Estorani (Best), ambas em Jundiaí. O cancelamento ocorre alguns dias após os pais dos alunos protestarem contra um reajuste de 15% na tarifa do serviço, anunciada pela empresa sem qualquer negociação.

O serviço era anteriormente prestado pela Viação Tamboré, cuja carteira foi comprada pela Famatur em 2023 e custava R$ 360 mensais por aluno. Por este valor, os alunos contavam com duas linhas de ônibus (de manhã e à tarde) que os pegavam em pontos específicos em Itupeva e os levavam para as duas escolas, fazendo depois o trajeto inverso.

De acordo com Fernanda Angelo, mãe de uma aluna do 2º ano da ETEC VAV, no dia 02 de janeiro a companhia encaminhou aos pais uma mensagem informando que, de fevereiro a novembro de 2024, seria mantida a prestação de R$ 360 e que nos meses de janeiro e dezembro seria cobrado o proporcional aos dias de aulas. “No entanto, quatro dias depois eles nos enviaram uma nova mensagem, comunicando um reajuste de 15%, sem qualquer justificativa”, conta.

O percentual, muito acima da inflação de 2023, que foi de 4,62%, foi questionado pelos pais, que pediram à empresa que o justificasse. Como resposta, a Famatur enviou aos pais a seguinte planilha onde, ao invés de fazer uma média dos aumentos para o reajuste, a empresa simplesmente soma todos os percentuais apresentados:

A empresa foi questionada mais uma vez. “No caso do Diesel, por exemplo, eles indicam o aumento entre o final do ano passado e o início de 2024. Acontece que ao longo do ano passado o valor do diesel caiu e isso não nos foi repassado como desconto”, contesta Fernanda, lembrando que o mesmo pode ter ocorrido com os outros insumos apresentados. Diante dos questionamentos dos pais, a Famatur enviou esta semana um novo comunicado, anunciando o fim do serviço.

Com isso, os cerca de 50 alunos de Itupeva matriculados nas ETECs ficam praticamente sem opção de transporte para as escolas. Uma alternativa seria o uso do transporte público que, no caso da ETEC VAV, significa tomar três conduções (uma intermunicipal) e levar cerca de 2 horas para chegar ao destino. “O pessoal que estuda de manhã e entra às 7h30, teria que sair de Itupeva por volta das 5h. No caso da turma da tarde, que entra às 13h30, eles teriam que sair de casa às 11h. Isso inviabiliza qualquer outra atividade que eles tenham”, diz Fernanda, lembrando que muitos destes jovens já realizam estágios ou trabalham no contraturno.

Para tentar resolver a questão – as aulas das ETECs começam no início de fevereiro – um grupo de pais foi formado e vem trabalhando em busca de alternativas, como a contratação de uma nova empresa. Outra possibilidade é buscar o apoio da prefeitura da Itupeva e uma reunião com o prefeito em exercício já foi agendada.

A empresa foi questionada pelo Itupeva Agora, mas até o fechamento da notícia, não havia se manifestado. A informação será atualizada caso haja uma resposta.

Postar um comentário

0 Comentários

Notícias Relacionadas