Aplicativos de namoro são usados em quase 100% dos casos de sequestro em São Paulo

Compartilhe!

 


Em 2023, São Paulo enfrenta uma preocupante onda de sequestros relacionados a aplicativos de namoro, com 49 dos 51 casos registrados envolvendo esse método. Principalmente utilizando o Tinder, Inner Circle e Happn, criminosos se aproveitam da facilidade de controle proporcionada pelos aplicativos, levando a uma mudança no perfil das vítimas.

O modo de ação das quadrilhas inclui atrair homens com perfis falsos, como o caso da "Gabriela". A prática se tornou predominante, representando 96% dos sequestros em 2023. As vítimas são escolhidas estrategicamente, geralmente homens solteiros entre 30 e 40 anos com boa condição financeira.

Os sequestros são planejados via aplicativo, migrando para o WhatsApp para obter informações detalhadas. Durante o encontro, as vítimas são feitas reféns, e os criminosos realizam transações bancárias via PIX e compras com seus cartões de crédito. O sequestro dura em média dois a três dias.

A Divisão Antissequestro de São Paulo está atenta a essa tendência e já prendeu cerca de 500 membros de quadrilhas entre 2022 e 2023. O Tinder colabora com as autoridades, facilitando as investigações. Outros estados, como Paraná, Pará e Bahia, mostram preocupação com a possível expansão desse crime. A população deve estar alerta e adotar medidas de segurança ao utilizar aplicativos de namoro.

Com informações do UOL.

Postar um comentário

0 Comentários

Notícias Relacionadas