Pesquisar

Polêmica abala Universidade Santo Amaro após "Ato de Masturbação Coletiva" em Jogo Universitário

 

Reprodução Redes Sociais

Um incidente ocorrido na Universidade Santo Amaro, em São Paulo, está causando indignação em todo o Brasil. Estudantes de medicina da instituição realizaram um ato de masturbação coletiva, apelidado pelos próprios alunos de "punhetaço", durante uma partida de vôlei feminino em maio deste ano. O fato ocorreu durante a Copa Calo, em São Carlos, e veio à tona neste fim de semana após a divulgação de vídeos nas redes sociais.

Incidente Gera Revolta Online

O influenciador digital Felipe Neto, que possui 16,5 milhões de seguidores, compartilhou o vídeo neste domingo (17/9), questionando o posicionamento da Universidade Santo Amaro. "Olá @UnisaOficial – o Brasil está esperando o posicionamento de vocês quanto aos alunos de medicina que se masturbaram publicamente nos jogos universitários, cometendo crimes. A faculdade não vai se pronunciar? Não vai fazer nada?", escreveu.

O compartilhamento por Felipe Neto desencadeou uma avalanche de reações nas redes sociais. Entre os mais de 800 comentários no post, muitos expressaram seu "nojo" e "revolta", e questionaram o futuro profissional dos alunos envolvidos: "Imagina se você tem um problema grave de saúde e o médico que vai te operar fazia 'punhetaço' em estádio", comentou um usuário.

Alunos Defendem Ações

Alguns estudantes da Universidade Santo Amaro, ouvidos pela imprensa, argumentam que a prática seria considerada "normal" em eventos universitários de Medicina. "A ideia era mostrar o pênis para a torcida rival, isso é normal em jogos de Medicina. Ninguém vai sair fazendo isso por aí", afirmou um dos alunos.

Em outro episódio, durante o Intermed realizado entre 7 e 10 de setembro em Bauru, estudantes da mesma instituição realizaram uma "volta olímpica" com as calças arriadas, exibindo os genitais. Os estudantes afirmam que essa seria uma "tradição" nos jogos.

Universidade Ainda Não se Pronunciou

Até o momento da publicação desta matéria, a Universidade Santo Amaro ainda não havia emitido um posicionamento oficial sobre os incidentes.

Com informações de O Globo e Metrópoles.

video

Notícias Relacionadas