Pesquisar

Denúncia de sequestro termina com homem preso por tráfico de drogas



Um morador do bairro São José 2, em Campo Limpo Paulista, foi preso pela Polícia Militar, acusado de envolvimento com o tráfico de drogas. A PM procurava supostos sequestradores quando chegaram à residência do homem, que guardava em casa diversas porções de crack, maconha e cocaína.

De acordo com a Polícia Militar, a princípio, denúncia feita ao 190 afirmou que ao menos três suspeitos foram vistos colocando à força um homem em um Ford Ka, cujas placas foram repassadas na denúncia. 

O denunciante também informou as características físicas dos suspeitos, dizendo que um deles usava ainda uma camisa de time de futebol, detalhe que ajudou a PM nas buscas.

A Polícia Militar informou que, no bairro São José 2, o veículo que estava sendo procurado foi encontrado parado em frente a uma casa, onde também estava uma mulher.

Ela foi indagada sobre o veículo, dizendo que lhe pertencia, e que na residência estava ainda seu marido, que saiu na calçada neste momento. Foi perguntado ao morador se ele havia saído com o carro e ele afirmou que sim, dando detalhes que sua mulher afirmou desconhecer.

Segundo disse, dois homens o chamaram para ir até um bairro conversar com um terceiro indivíduo que teria cometido um abuso sexual. Ao encontrá-lo, notaram que ele estava embriagado e resolveram levá-lo para casa e conversar assim que estivesse sóbrio.

Negando o suposto sequestro, o morador se complicou após a esposa e ele mesmo concordarem que os policiais vistoriassem a casa, onde foram achadas dezenas de porções de entorpecentes.

Ao todo, a PM apreendeu 385 pedras de crack, 403 porções de maconha e 383 tubetes de cocaína. As drogas estavam embaladas, prontas para a comercialização.

Indagado sobre os narcóticos, o morador afirmou que lhe pertenciam, e que sua esposa não sabia de nada. Após inocentar a companheira, ele foi levado à delegacia e autuado em flagrante por tráfico. O crime é inafiançável.


Fonte: Imprensa Policial 

Notícias Relacionadas