Pesquisar

DarkWeb, DeepWeb e DarkNet: quais são suas diferenças?



São Paulo, Brasil – Há alguns anos, os termos DeepWeb, DarkWeb, DarkNet e SurfaceWeb têm tomado cada vez mais relevância para se referir a várias áreas da World Wide Web, conceito que inclui tudo o que é acessível na Internet através de um navegador web. Todos esses espaços convivem dentro do universo online, mas às vezes é confuso entender o que exatamente é cada uma dessas áreas, como elas se diferenciam e quais atividades são realizadas em cada uma delas. Por isso, a ESET, empresa líder em detecção proativa de ameaças, explica a diferença entre cada um desses termos.

 

Surface Web

Também conhecido como "internet visível", esta é a parte da Internet que pode ser acessada por meio de mecanismos de busca tradicionais, como Google, Bing ou Yahoo, e que a maioria das pessoas usa e conhece. Corresponde a todo conteúdo disponível pelos motores de busca e que pode ser facilmente acessado por meio de navegadores convencionais, como o Google Chrome, Mozilla Firefox ou Safari.

 

Este espaço é composto por páginas web públicas, redes sociais e serviços de e-mail, imagens e vídeos acessíveis a todos os públicos. Embora nem tudo seja necessariamente legal e "seguro", em termos gerais os conteúdos disponíveis atendem aos padrões de segurança e qualidade usados para várias finalidades, como compras online, acesso a notícias, pesquisas e entretenimento.

 

Deep Web

A Deep Web é uma parcela não registrada por navegadores tradicionais, isso porque as páginas geralmente são protegidas por senhas, que geram conteúdo individualmente para cada usuário ou por simplesmente não estarem vinculadas a outros sites. Nela podemos encontrar bancos de dados, e contas de serviços de nuvem privada, como Dropbox ou Google Drive.

 

É importante ressaltar que a Deep Web pode incluir conteúdo legal, como bancos de dados governamentais, arquivos científicos, bibliotecas digitais ou sites privados de associação, como fóruns.

 

Dark Web

A Dark Web é alocada dentro da Deep Web, uma parte intencionalmente escondida e inacessível pelos mecanismos de busca. É composta por várias Dark Nets, redes independentes que coexistem dentro da Dark Web. Por exemplo, a rede Onion, que é acessada por meio do navegador TOR, cujas URLs terminam com a extensão ".onion".

 

Para acessar este espaço, é necessário utilizar softwares especializados, configurações específicas e ter certo conhecimento técnico, uma vez que é popularmente conhecido por atividades ilegais, como tráfico de drogas, venda de armas, pornografia infantil, tráfico de pessoas, crime cibernético organizado, terrorismo e venda de dados roubados.

 

As pessoas que acessam essa parte da internet costumam usar ferramentas que, além do anonimato, permitem ocultar sua identidade e não deixar vestígios de sua atividade online. Por exemplo, redes VPN ou o uso de Proxies - equipamento que intercepta e gerencia o tráfego entre dois dispositivos, redes ou protocolos, a fim de tornar a navegação mais segura e privada.

 

"Embora seja notório por atividade ilegal, vale ressaltar que também há conteúdo legítimo na Dark Web, como sites que oferecem serviços de privacidade e segurança online, recursos para jornalistas e ativistas que trabalham em zonas de conflito, bem como sites de organizações que lutam contra a censura e vigilância online”, explica o investigador de segurança informática do laboratório ESET, Mario Micucci.

 

Dark Net

O conceito de Dark Net refere-se a uma área da Internet que pode ser acessada por softwares especializados e protocolos de criptografia que garantem o anonimato e a privacidade dos usuários. Esta é composta por um conjunto de redes privadas independentes, que não são indexadas por mecanismos de busca e não podem ser acessadas através de navegadores comuns, como a rede Onion, I2P ou Freenet.

 

Assim como a rede Onion, outras mascaram o endereço IP do usuário e roteiam a conexão através de vários servidores para ocultar a identidade e a localização dos usuários, já que, muitas vezes, são usadas para atividades ilegais.

 

Cada área da rede tem sua natureza e finalidade e em nenhuma delas a segurança é garantida. Quando falamos de Surface Web estamos falando de conteúdo público, também há riscos de segurança, como sites falsos, malware e outros tipos de fraude. Por isso, é importante não perder de vista os riscos que existem e seguir boas práticas de segurança em cada uma das diferentes áreas.

 

Para saber mais sobre segurança da informação, visite o portal de notícias ESET

Por outro lado, a ESET convida você a conhecer Conexão Segura, seu podcast para descobrir o que está acontecendo no mundo da segurança da informação. Para ouvir acesse este link.

 

Sobre a ESET

Desde 1987, a ESET® desenvolve soluções de segurança que ajudam mais de 100 milhões de usuários a aproveitar a tecnologia com segurança. Seu portfólio de soluções oferece às empresas e consumidores de todo o mundo um equilíbrio perfeito entre desempenho e proteção proativa. A empresa possui uma rede global de vendas que abrange 180 países e possui escritórios em Bratislava, San Diego, Cingapura, Buenos Aires, Cidade do México e São Paulo. Para mais informações, visite nosso site ou siga-nos no LinkedIn, Facebook e Twitter.
 

Copyright © 1992 - 2022. Todos os direitos reservados. ESET e NOD32 são marcas registradas da ESET. Outros nomes e marcas são marcas registradas de suas respectivas empresas.

Notícias Relacionadas