Pesquisar

Dallagnol denuncia perda de mandato após combater corrupção: 'um dia de festa para os corruptos e um dia de festa para o Lula'



Em uma entrevista coletiva realizada no Salão Verde da Câmara nesta quarta-feira (17), o ex-deputado federal Deltan Dallagnol, do Podemos-PR, comentou sobre a perda de seu mandato e lançou uma afirmação significativa: "Perdi meu mandato porque combati a corrupção".
A cassação do mandato de Dallagnol foi decidida de forma unânime pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que considerou inválido o registro de sua candidatura. Os ministros do tribunal alegaram que Dallagnol violou a Lei da Ficha Limpa ao renunciar ao Ministério Público enquanto enfrentava processos disciplinares internos, que poderiam resultar em punições.
Durante a entrevista, o ex-deputado destacou a possibilidade de sua cassação estar relacionada a um ato de vingança: "Acredito que fui cassado como uma forma de retaliação, por ousar enfrentar o sistema de corrupção", completou. Dallagnol argumentou que o TSE utilizou uma "inelegibilidade imaginária" para justificar a cassação de seu mandato, uma vez que não havia processos administrativos disciplinares em andamento contra ele.
Dallagnol, que angariou uma expressiva votação de 344 mil votos no Paraná nas últimas eleições, considera a decisão do TSE um revés em sua luta contra a corrupção. Durante a entrevista, ele expressou sua insatisfação com a situação, afirmando que o dia da cassação foi "um dia de comemoração para os corruptos e também para o ex-presidente Lula".
Ao encerrar a entrevista, Dallagnol reafirmou seu compromisso em buscar a verdade e prosseguir com o combate à corrupção, apesar dos desafios enfrentados. Suas declarações provocaram discussões sobre os obstáculos enfrentados por aqueles que se dedicam à busca pela justiça no país.

!-->