Pesquisar

Assim como em cigarros, Irlanda vai exigir rótulos de bebidas alcoólicas com mensagens de alerta à saúde



A Irlanda deu um passo inédito ao assinar uma nova lei que obriga os rótulos de bebidas alcoólicas no país a apresentarem mensagens destacando os riscos do consumo para a saúde. A medida, que entrará em vigor em maio de 2026, dá um prazo de três anos para as empresas se adaptarem às novas exigências.

O Ministério da Saúde irlandês justifica a medida com base em um estudo que revela que 79% das pessoas desconhecem o risco aumentado de câncer de mama associado ao consumo de álcool. Segundo a pasta, é um direito fundamental de todos conhecerem os perigos de um produto antes de consumi-lo.

Essa abordagem se assemelha às advertências presentes nas embalagens de cigarro, visando combater o tabagismo. No caso das bebidas alcoólicas, os rótulos exibirão informações sobre o teor alcoólico e as consequências do consumo da bebida, sem imagens impactantes como é comum nas embalagens de cigarro.

A medida tem enfrentado críticas internacionais, principalmente por parte da União Europeia. A Itália acusa a Irlanda de estigmatizar um de seus produtos mais famosos, o vinho, e de criar barreiras ao livre comércio. O Comitê Europeu de Empresas de Vinho apresentou uma queixa formal à Comissão Europeia alegando que a nova regra viola a legislação da UE.

Um estudo relevante ressalta que, entre as sete drogas analisadas, o álcool é considerado a mais perigosa em nível individual, superando a heroína, a cocaína e o próprio tabaco. Essa constatação fortalece a importância de medidas de conscientização sobre os riscos associados ao consumo de álcool.

A decisão da Irlanda pode indicar uma tendência global em relação à regulamentação e à divulgação de informações sobre os efeitos prejudiciais das bebidas alcoólicas. O debate em torno dessas questões continuará, envolvendo questões de saúde pública, interesses econômicos e a busca pelo equilíbrio entre a conscientização e o livre comércio.

Fonte The Newscc

!-->