Pesquisar

Mulher esquece WhatsApp aberto em empresa e dono expõe conversas na qual ela fazia "fofoca dele"



Na cidade de Patos de Minas, uma ex-funcionária de uma empresa de estética em Patos de Minas ganhou na justiça uma indenização de R$ 6 mil por danos morais, após ter conversas particulares expostas em uma reunião com outros colaboradores. Segundo o Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais (TRT-MG), ela foi demitida e se esqueceu de sair do WhatsApp Web.

Um dos sócios da empresa  acessou o aplicativo e viu as conversas privadas da mulher, na qual em uma das conversas elas falava de um possível romance extraconjugal entre o sócio da empresa e uma outra funcionária.

O sócio convocou uma reunião após saber do conteúdo das conversas. Na reunião, ele esclareceu que os boatos eram falsos e chamou a antiga funcionária de “falsa e incompetente”. Ela disse ainda que os prints das mensagens foram exibidos.

A empresa foi condenada, no entendimento do juiz “Ainda que fossem reprováveis as fofocas propagadas, as conversas particulares jamais poderiam ter sido divulgadas a terceiros, sobretudo da forma grosseira e explosiva como ocorreu. Toda a situação poderia ter sido conduzida de modo mais discreto e respeitoso”, disse o relator na decisão.

O valor da indenização foi de R$ 6 mil e avaliado como razoável e proporcional à extensão do dano e à capacidade econômica das partes. A ação não cabe mais recursos.

!-->