Sem dinheiro, trabalhador antecipa salário para pagar dívida, escola e comida



Num contexto de custo de vida alto, inflação descontrolada, desemprego e empobrecimento da população, com salários desvalorizados, um contingente cada vez maior de trabalhadores recorre à antecipação salarial para conseguir pagar as contas.
Segundo reportagem do jornal O Globo, o brasileiro já antecipa até 40% do salário, o que significa dizer que o orçamento do mês precisaria ser ao menos 40% maior para dar conta das despesas.
De acordo com a reportagem, a antecipação tem sido saída de muitas famílias para quitar dívidas com custo maior, pagar despesas emergenciais e gastos do mês como comida e escola dos filhos.

Crescimento de 200%

“Em geral, o serviço passa a ser oferecido a partir de pedidos dos próprios funcionários, que buscam uma forma de conseguir recursos para situações emergenciais de forma mais barata. Para muitos, a modalidade virou uma saída para chegar ao fim do mês”, diz o jornal.
Segundo o jornal, na fintech Creditas, empresa que oferece o serviço, no primeiro semestre de 2002 as solicitações de antecipação foram 200% maiores do que no mesmo período de 2021. Com base em pesquisa com os usuários, a empresa identificou que 63% dos trabalhadores com carteira assinada estão com ao menos 50% da renda comprometida com dívidas.