Preso mata dois pedófilos que cumprem pena de prisão perpétua: "Eles são o pior pesadelo de qualquer pai"


Jonathan Watson , 43, estava cumprindo pena de prisão perpétua em uma prisão, onde estava sozinho em uma cela, pelo crime de assassinato nos Estados Unidos. No entanto, devido ao seu bom comportamento, foi transferido para um presídio de nível inferior , onde dividiria com outros detentos, no início de 2020.

Foi assim que o homem encontrou  David Bobb , 48, e Graham De Luis-Conti , 62, que cumpriam pena pelo crime de agressão sexual agravada contra menores de 14 anos.

Depois de saber disso, Watson ficou chateado, então decidiu confrontá-los. Mas tudo saiu do controle e ele acabou espancando os dois pedófilos até a morte , relata o Clarín .

Uma vez que ele cometeu ambos os crimes, ele escolheu confessar. Para isso, ele enviou uma carta a um meio de comunicação em seu país, ressaltando que "não conseguiria dormir sem ter feito o que todos os meus instintos me diziam que deveria fazer naquele momento".

No entanto, ele sustentou que "estou em uma posição única onde tenho acesso a esse tipo de pessoa e muito pouco a perder. Esses indivíduos são o pior pesadelo de qualquer pai ".

Não satisfeito com isso, Watson afirmou que "essas famílias passam anos planejando cuidadosa e articuladamente como dar a seus filhos todas as oportunidades que eles nunca tiveram, e aparece um monstro que muda a trajetória daquela criança para sempre".

Uma vez que cometeu os dois assassinatos, o homem se declarou culpado e depois deu a entender que, se permanecesse preso naquele complexo, poderia cometer novos crimes contra outros agressores .

Finalmente, Watson foi condenado novamente à prisão perpétua, embora agora ele não tenha a opção de poder ser libertado em liberdade condicional.

Leia também...