'Implantaram um chip na minha boca e escutam minhas conversas', diz mulher que fez quebradeira em clínica



Um casal foi acusado de ter quebrado uma clínica ortodôntica em Belo Horizonte, inclusive com as imagens das câmeras de segurança divulgadas amplamente.

Kênia Aparecida de Sá, de 27 anos, e o marido, de 31, revelaram ao G1 que o motivo da confusão é que, após um procedimento realizado em 2019, os profissionais da clínica implantaram um chip na boca de Kênia e, desde então "todas as conversas da família são gravadas". 

"Em 2019 comecei um tratamento na clínica através de um convênio. Fiz a extração de dois sisos e, sem a minha autorização, eles implantaram um chip na minha boca e escutam as minhas conversas. Eu não vi quando colocaram esse chip já que estava sedada. Mas o meu marido viu que tem e o dentista não quer tirar", afirmou Kênia.

O casal alegou que a vida deles virou um inferno, já que as pessoas na rua escutam tudo que é falado dentro da residência onde moram. Afirmou ainda que foram reclamar e não foram ouvidos, o que acabou gerando a confusão.

A clínica, por sua vez, relatou que não há nada de anormal no dente da mulher, que na ocasião foi feita uma coroa e ainda disse que vem recebendo ameaças, como uma foto com uma arma (que o casal negou) e que já havia registrado um boletim de ocorrência contra ambos no dia 25 de janeiro.

A Polícia Civil de Minas Gerais instaurou inquérito para apurar os fatos registrados na clínica. 

Veja o vídeo: