Globo é condenada por sexismo contra ex-apresentadora em processo de mais de R$ 1 milhão


A Justiça do Trabalho condenou a TV Globo a pagar mais de R$ 1,5 milhão a ex-apresentadora do Globo Esporte Carina Pereira . Ela deixou a rede em janeiro do ano passado e processou a emissora sobre verbas trabalhistas e suposta discriminação de gênero.. No processo, a defesa da Globo disse que a emissora investigou a denúncia de Carina internamente e concluiu que "não houve assédio". A decisão ainda cabe recurso. Carina foi demitida pela Globo em janeiro de 2021 após sete anos na emissora. Na época, ela usou as redes sociais para desabafar sobre um possível assédio moral na empresa, principalmente um de seus chefes.
Segundo entendimento do juiz Marcelo Luiz Campos Rodrigues, a jornalista sofria sexismo na emissora.”Em razão de todo o exposto, entendo demonstrado que a reclamante foi vítima de comportamento discriminatório em razão do gênero, praticado pelo respectivo superior hierárquico, devendo a Reclamada [Globo] responder pelos danos decorrentes da conduta deste empregado”

Leia também...