"Deixamos a farinha na sua casa": homem entrega currículo em padaria e pergunta se havia dia de "home office"


O dono de uma padaria na Argentina contou, através das redes sociais, como um jovem lhe apresentou um currículo para trabalhar no seu negócio e, ao fazê-lo, perguntou-lhe se haveria um dia de “home office” .

Federico, dono do negócio localizado na cidade de Quilmes, estava recebendo candidatos para determinados empregos que lhe permitiriam aumentar a produção em sua padaria. É neste contexto que recebeu uma pergunta de um dos concorrentes que o deixou perplexo .

Através da sua conta no Twitter, Federico explicou que “ um deixou o CV na padaria e perguntou se existe dia de home office".

Em conversa com o TN , Federico explicou que procuravam "pessoas para preparar . Basicamente, é fazer pãezinhos de massa e colocar queijo neles. Como é algo básico e não difícil, tentamos levar pessoas sem experiência, de 18 a 25 anos. Melhor se for seu primeiro 'emprego', assim eles aprendem rápido”.

Além disso, explicou  que se "uma pessoa pensou que ia ter que fazer pãezinhos, é óbvio que o trabalho é no local . Não é um trabalho de administração ou vendas".

Quanto ao requerente que lhe perguntou sobre a possibilidade de trabalhar através de “Home Office”, afirmou que: “o rapaz era jovem, trabalhava num call center. Eu disse a ele, depois de rir sem querer, não. Que era impossível para ele pegar farinha e me trazer o pão feito ”.

Leia também...