CPFL Piratininga faz operação contra fraudes e furtos de energia em Jundiaí



A CPFL Piratininga, distribuidora que atende 1,8 milhão de clientes em 27 municípios no interior paulista e litoral, realizou, nesta quinta-feira (2), uma operação de combate a fraudes e furtos de energia, os famosos “gatos”, em residências localizadas no bairro Vila Portal do Sol, em Jundiaí. Em parceria com a Delegacia de Investigações Gerais (DIG), a operação contou com cinco viaturas de polícia, uma equipe da CPFL e outra de perícia, que inspecionaram, das 8h30 às 10h30 horas, 30 unidades consumidoras.

Nove pessoas foram conduzidas à delegacia. Os pontos estavam localizados na avenida Capitão Francisco Copelli.

Essas operações de inspeção têm como objetivo coibir a prática ilegal, que causa o encarecimento das tarifas para todos os clientes da distribuidora, pioram a qualidade do fornecimento de energia e colocam em risco a vida da população. A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) distribui parte dos prejuízos causados pelas “perdas comerciais”, como são denominadas as fraudes, no momento das revisões tarifárias.

Vale lembrar que as fraudes e furtos de energia são crimes previstos no Código Penal, e a pena pode variar de um a quatro anos de detenção. Também são cobrados dos fraudadores os valores das tarifas referentes a todo o período em que ocorreu o roubo, acrescidos de multa.

Outra consequência negativa é a piora na qualidade do serviço prestado. As ligações clandestinas sobrecarregam as redes elétricas, deixando o sistema de distribuição mais suscetível às interrupções no fornecimento.

Consumidores que cometem o crime também estão colocando em risco as suas vidas e da população. Pessoas não habilitadas que tentam manipular o medidor de energia ou realizar ligação direta na rede podem causar acidentes graves, até mesmo fatais.

Em 2021, a CPFL Piratininga identificou 11,9 mil fraudes clandestinas na região de Jundiaí. Isso significa em 63.6 GWh de energia recuperada, o que abasteceria cerca de 30 mil residências por um ano. 

Entre as cidades com mais casos de furto de energia estão Sorocaba, com 2.846, Indaiatuba, que teve 1.598, e Itu, com 927. Jundiaí contabilizou 427 casos de fraude, em 2021.

Consumidores da CPFL podem contribuir, de forma absolutamente segura e sigilosa, para o combate aos furtos por meio dos canais de denúncia disponibilizados pela concessionária. Denúncias podem ser realizadas pelo aplicativo CPFL Energia, pelo site www.cpfl.com.br/fraude, pelo e-mail [email protected]


Leia também...