Cabeleireira e marido depõem por 3 horas em apuração sobre vídeo de sexo durante show de Henrique e Juliano após denúncia de estupro

A cabeleireira Géssica Gomes dos Santos, de 31 anos, e o marido dela prestaram depoimento durante cerca de três horas na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Goiânia, nesta quarta-feira (22). Segundo o advogado que os acompanhou, Gustavo Neves, a corporação investiga o vídeo em que ela aparece fazendo sexo com um desconhecido durante o show da dupla Henrique e Juliano após denúncia de que a mulher teria sido vítima de estupro na situação.
"Ela contou que não se lembra do que aconteceu e que só ficou sabendo de tudo no outro dia, quando mandaram o vídeo para ela. [O marido dela] também contou que estava lá, mas não se lembra de nada", contou o advogado.
Gustavo contou que chegou à Deam com o casal às 9h e foram embora por volta de 12h. Neste período, segundo ele, a Polícia Civil também ofereceu à vítima atendimento psicólogico e encaminhamento médico.
O show aconteceu no último dia 5 de junho. Géssica conseguiu registrar o caso na Deam de Aparecida de Goiânia no dia 13 do mesmo mês.

Relembre o caso


De acordo com matéria do Portal de Notícias G1, uma mulher de 31 anos denunciou que foi estuprada durante show da dupla Henrique e Juliano em Goiânia e ainda teve as imagens do crime expostas em redes sociais

No Show vários homens filmaram o ato perto de uma grade dentro do evento. As imagens caíram na internet e geraram revolta, principalmente porque mostram o rosto da mulher. 

Em um post no Twitter, uma internauta diz que não faz a "mínima ideia do que é ser exposta desse jeito", e muito menos o que a mulher deve estar passando no momento. 

 A mulher contou ao g1 que não se lembra de nada do que aconteceu e que descobriu que havia sido abusada por um desconhecido porque recebeu o vídeo do crime no dia seguinte ao evento, enviado por uma pessoa no intuito de avisá-la. A Polícia Civil investiga o caso. 

“Eu lembro de estar bebendo cerveja, depois de uma luz no meu rosto e de falar 'apaga a luz', mas não tinha noção do que estava acontecendo, muito menos de que tinha alguém filmando. […] Minha vida não é mais a mesma depois dessa exposição toda. Eu quero expor a minha versão", desabafou.

Mãe de duas meninas, uma de sete e outra de 15 anos, a vítima vem sendo exposta e conta que sua família inteira está sendo afetada pela divulgação do vídeo. Segundo ela, o vídeo compartilhado foi acompanhado de um falso relato afirmando que a cabeleireira estava fazendo sexo por uma garrafa de uísque que ganharia com o marido. 

Ela conta que o marido, que também estava no local, não lembra de nada do que aconteceu, e que não teve nenhuma reação porque não entendeu o que estava acontecendo.

“Eu jamais faria uma coisa dessas, nem uísque eu bebo. Meu marido também nunca deixaria isso acontecer. Quem filmou e enviou o vídeo também divulgou meus perfis nas redes sociais e meu número”, disse a mulher.

A mulher conta que o marido é alvo de chacota e que ela mesmo tem recebido críticas, mensagens de pessoas a julgando, que perdeu clientes no salão e que pessoas têm ido ao seu trabalho para fazer “piadas” e por isso não tem conseguido ir trabalhar. “Ninguém veio me perguntar se era verdade o que estavam dizendo sobre mim. Todo mundo me julgando, não aguento mais essas piadinhas, está afetando demais a mim, minha família, meu serviço”. 

Leia também...