Homem embriagado é preso após sacar e disparar pistola no Uirapuru



Um homem de 40 anos, completamente embriagado, foi preso na madrugada deste sábado (30) após efetuar um disparo de arma de fogo dentro do clube Uirapuru, localizado na avenida Manoel Teixera Cabral, região do Aeroporto.

De acordo com o apurado pela Polícia Militar, a arma estava registrada e o detido possuía guia de tráfego que lhe permitia transportar a arma de casa para o local de treinamento, que não era no clube onde o disparo foi efetuado.

Tal autorização é dada, geralmente, a portadores de CR (Certificado de Registro), que permite à pessoa física se tornar um colecionador, atirador ou caçador (CAC), desde que não registre antecedentes criminais e siga estritamente a legislação específica, principalmente no que diz respeito ao transporte de armas de fogo.

No então, não foi o que fez o acusado, uma vez que, mesmo não tendo porte de arma, sacou sua pistola 9 milímetros e efetuou um disparo dentro de um clube, motivo pelo qual também deve perder o CR, além de responder criminalmente por porte ilegal de arma de fogo pelo disparo.

Ele foi encontrado ao lado de um carro, sem a arma. Além de estar embriagado, teve a arma retirada por responsáveis pelo bar do clube, que conseguiram tomá-la do acusado, temendo que ele ferisse alguém.

No Plantão Policial, para onde o detido foi levado, foi arbitrada fiança no valor de R$ 7 mil. O montante foi pago e, por isso, o acusado pôde deixar o local pra responder ao processo em liberdade. Já a arma permaneceu apreendida.

CAC

A prisão em Jundiaí ocorreu em um momento em que muitas associações de atiradores em todo o Brasil tentam conscientizar seus sócios sobre a importância de se atentar à legislação ou normas específicas sobre como proceder o CAC.

Recentes detenções de CACs por infração à norma legal têm gerado discussões calorosas nas mídias sociais, acreditando alguns que, durante as abordagens, a polícia agiu com excesso ou corretamente diante da conduta do portador do CR.

Outro tema bastante discutido em grupos é sobre se o CAC possui ou não porte para transitar por onde quiser com a arma, afirmando os principais especialistas que é errônea a ideia daqueles que repassam o entendimento de que o portador de CR possui porte. 

Registros

Reportagem do UOL desta semana revelou que o número de armas registradas por ano saltou 24 vezes em seis anos, com 257 mil novos registros feitos apenas no passado, recorde na série histórica.

Comparado com 2015, o aumento seria de 2.340% e média diária de 705 por dia, o que resultaria em um registro a cada dois minutos. De acordo com a lei, a expedição de CRAF (Certificado de Registro de Arma de Fogo) para CACs é feita pelo Exército.


Fonte: Imprensa Policial