"Dá medo, muito medo". Dermatologista descreve casos de Monkeypox

Depois de confirmados sete casos de Monkeypox em Espanha, especificamente em Madrid, um médico dermatologista do Hospital 12 Octubre, onde foram detectados casos do vírus, descreveu aquilo que pôde observar.
Na rede social Twitter, Pablo L. Ortiz Romero, chefe do serviço de dermatologia, afirma que, dos três casos que viu, em apenas uma manhã, há confirmação microbiológica de um.
"Dá medo, muito medo", escreveu o clínico na legenda de uma fotografia de uma das erupções cutâneas que observou, cuja partilha explica ter sido autorizada pelo paciente.

Ao longo de várias publicações na mesma rede social, Pablo responde a algumas das questões apresentadas. Afirma que a imagem partilhada é de um homem que indicou ser heterossexual que não terá viajado recentemente, desmistificando teorias de que o vírus se está a transmitir com mais incidência na comunidade homossexual.
Em Portugal já foram confirmados 14 casos de Monkeypox. Os sintomas passam por "lesões ulcerativas, erupção cutânea, gânglios palpáveis, eventualmente acompanhados de febre, arrepios, dores de cabeça, dores musculares e cansaço", segundo esclareceu ontem a Direção-Geral de Saúde.

Leia também...