Como as empresas podem lidar com o aumento da taxa Selic



Maior valor desde 2017, taxa Selic subiu de 10,75% para 11,75% ao ano

Com um aumento gradual de 11,75% ao ano decidido pelo Banco Central, a taxa Selic tem seu maior valor desde 2017. Dados são determinados pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (o Copom).

Com nove altas consecutivas da Selic, os juros básicos voltaram ao patamar mais elevado desde abril de 2017. E, com base em um levantamento feito pela Infinity Asset Managment para os próximos 12 meses, o Brasil tem a segunda maior taxa do mundo, de 7,10% ao ano, patamar acima do registrado durante o governo da ex-presidente Dilma Rouseff, de 4,82%. No ranking de 40 países, o juro real brasileiro só fica atrás do da Rússia, de 30,07% anuais.

Com o cenário pós pandêmico de 2021/22, a economia brasileira tornou-se fragilizada. A tendência, segundo o BC (Banco Central), é uma piora descomunal na taxa básica de juros  brasileira, sendo a maior dos últimos anos. O BC pretende subir a taxa para 13,75%, gerando um aumento de 2% no total. 1,410 milhão de empresas fecharam no último ano, segundo dados da Agência Brasil. A alta da Selic pode comprometer a recuperação econômica e preocupa empresas brasileiras, conforme explica Richard Clayton, fundador da Trinta Porcento.

"Com a taxa de juros alta, as empresas passam a ter dificuldade a créditos e, quando conseguem, o custo do financiamento passa a ficar muito alto. Com isso, diminui-se a capacidade de caixa das empresas, gerando assim uma retração natural no consumo e na geração de emprego, impactando diretamente a produtividade brasileira", aponta Richard.

Analisar e buscar resoluções na gestão contábil, que é a administração das rotinas, das informações, dos registros e documentos que se referem a situação patrimonial e financeira de um negócio é essencial durante esse aumento. Número recorde, foram fechadas 1,410 milhão de empresas no Brasil durante 2021 por falta de transparência na gestão. Segundo o BC, a taxa Selic fechará com 13,75% no final de 2022.

“Uma boa gestão contábil consegue assessorar as empresas na tomada de decisão para adquirir um empréstimo para custear seu crescimento ou até mesmo sanar uma situação adversa que ela esteja vivendo. Através dos números, as empresas contábeis conseguem apresentar soluções que reduzem o risco de quem está emprestando o dinheiro”, analisa Richard.