Mulher reencontra seu cachorro após dois anos que ele havia sido roubado e vendido por "falsa" amiga



Quando Kameroun Mares decidiu adotar um novo filhote husky em 2013, ela fez tudo certo.

Ela o levou ao consultório do veterinário para tomar as vacinas, licenciou-o com uma empresa nacional de microchips e o registrou com o nome de Semper em sua sociedade humanitária local em San Diego, Califórnia.

Kameroun Mares comprou seu filhote,  depois de ser diagnosticado com leucemia linfoblástica aguda em 2004 e lutar contra o diabetes tipo 1, resultado de seu câncer. Ela esperava que o cão indisciplinado ajudasse a combater seus sintomas de depressão e a encorajasse a se exercitar mais – algo que também ajudaria a manter sua hiperglicemia sob controle.



Eles compartilharam muitas boas lembranças, incluindo um Natal em que Kameroun Mares se vestiu de Papai Noel e o cachorrinho fez o papel de rena.

Em 2015, Mares se mudou para Jacksonville, Flórida, levando seu adorável filhote com ela. Mas quando ela descobriu que não tinha seguro médico no Estado do Sol, ela foi forçada a fazer uma viagem de volta à Califórnia por seus problemas médicos em andamento. Ela deixou Semper com uma babá de animais de estimação e sua colega de quarto em março de 2016, acreditando que seu amado cachorro estaria em boas mãos.

Mas, então, ela recebeu uma ligação.

"Foi-me dito pelo meu colega de quarto que Semper tinha escapado pela porta da frente. Perguntei: 'Ele estava com uma coleira?' Meu colega de quarto disse que não sabia", disse Mares, de 26 anos, à ABC News.



Então ela fez o que qualquer dono de animal de estimação responsável faria - ela ligou para a empresa de microchips, entrou em contato com a sociedade humanitária, pendurou folhetos, postou no Facebook, vasculhou anúncios do Craigslist. Ela estava limitada no que podia fazer, porém, estando a mais de 2.300 milhas de distância.

Ela voltou para casa após o tratamento, continuando a busca, mas acreditando que, eventualmente, alguém entraria em contato com ela sobre seu cachorro perdido.

"Eu só fiquei lá, esperando. Esperando um telefonema", disse Mares. "Eu esperei, esperei e esperei."

"Eu fiz tudo certo. Onde eu errei?" ela acrescentou, imaginando seu cachorro morrendo de fome nas ruas ou preso em uma vala em algum lugar.

Eventualmente, Mares retornou à Califórnia, mas manteve suas conexões com os grupos de cães perdidos no Facebook aos quais ela se juntou após o desaparecimento de Semper.



Em maio de 2017, uma mulher de Jacksonville entrou em contato com Mares em um dos grupos, dizendo que encontrou um husky que se parecia muito com Semper, mas após uma investigação mais aprofundada, os microchips não correspondiam. A mulher sugeriu que Mares deveria entrar em contato com a empresa de microchips apenas por precaução.

"Mas meus dados estão atualizados. Se algum veterinário escaneasse, eles me ligariam, certo?" lembrou Mares.

Ela entrou em contato com a sociedade humanitária com a qual Semper foi licenciado e eis que houve uma atualização no chip de seu cachorro.

"Foi registrado em 11 de abril de 2016. Duas semanas antes me disseram que ele estava desaparecido", disse Mares, referindo-se a quando sua colega de quarto lhe disse que o cachorro havia escapado.

"Na verdade, ele nunca desapareceu. Ele foi vendido. Ele foi roubado e vendido de mim [por minha colega de quarto] sem meu consentimento" por US$ 200, acrescentou ela. "Eu imploro aos proprietários que estejam cientes de que isso pode acontecer e acontece."

A ABC News entrou em contato com Pet Key para comentar, que confirmou que o microchip de Semper foi fabricado pela Pet Key e, portanto, um consultório veterinário provavelmente escaneou o microchip, viu o fabricante e incentivou a pessoa que comprou Semper a registrá-lo com Pet Key.

Com a ajuda de um investigador particular e de um advogado, Mares conseguiu rastrear seu cachorro e trazê-lo para casa.

Os dois se reuniram no dia 18 de outubro, depois de quase dois anos e meio separados.

"A enorme ferida no meu coração pode finalmente começar a cicatrizar", disse Mares, que acrescentou que seu cachorro realmente fez jus ao seu nome.

"É uma frase latina, que significa sempre fiel. E Semper sempre foi fiel a mim."