GCM prende homem em flagrante acusado por pedofilia em Itupeva



Um homem de 26 anos, residente de Itupeva, foi preso em flagrante, na manhã desta segunda-feira (25), pela Guarda Civil Municipal (GCM), acusado por pedofilia.

A GCM recebeu uma ligação de uma mãe que alegava que seu filho de apenas 11 anos estaria mantendo contato com um indivíduo, através de uma rede social e que o mesmo teria marcado encontro no estacionamento de um supermercado da cidade.
Prontamente, a GCM deslocou viaturas até o local do encontro, surpreendendo o elemento, que no local estava somente de calça, sem sua vestimenta íntima, sendo abordado, confessando que realmente teria marcado o encontro com intenções sexuais e que havia conhecido a vítima justamente pelas redes sociais, alegando ter trocado imagens, vídeos íntimos e outros indivíduos que integram a página.
O homem também confessou aos GCM’s – de maneira informal – que já havia se tratado deste problema semelhante no ano de 2015. E que na ocasião, com a promessa de premiar a vítima com benefícios em jogos on-line, conseguia aliciar crianças.
Ao averiguar o aparelho celular do acusado – com a permissão do mesmo – a GCM localizou imagens de crianças, as quais se insunuavam de forma sexual ao elemento, alegando que nem todas as fotos eram de suas vítimas, mas também de outras crianças e adolescentes que eram disponibilizadas por outros usuários da página da rede social.
Posteriormente, diante dos fatos, o homem foi conduzido à Delegacia de Polícia. O mesmo foi cientificado à autoridade policial, sendo autuado em flagrante delito por infringência ao disposto nos artigos 241 B e 241 D, ambos do Estatuto da Criança e do Adolescente – por adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornografia envolvendo criança ou adolescente; aliciar, assediar, instigar ou constranger, por qualquer meio de comunicação, criança, com o fim de com ela praticar ato libidinoso. Crimes estes que suas penas podem alcançar de 1 a 4 anos de reclusão, além de pagamento de multa.