Professora tranca filho com Covid-19 na mala do carro porque não queria ser infectada



Uma mulher norte-americana foi formalmente acusada de maus-tratos infantis após ter fechado o filho de 13 anos, infetado com Covid-19, no porta-malas do carro da família. A mulher justificou o ato com o facto de não querer que o menor transmitisse a infeção.

De acordo com a polícia de Houston, no Texas, Sarah Beam, professora, de 41 anos, fechou o menor na mala do carro e depois conduziu até um centro de testes ‘drive-through’, após um teste rápido do menor ter dado positivo. 

Segundo a estação de televisão KPRC, testemunhas no local e funcionários do centro de testagem ouviram "barulhos estranhos" vindo do carro quando a mulher estacionou. O diretor do centro pediu a Sarah que abrisse o porta-malas e ficou chocado ao ver o menor deitado e encolhido naquele espaço.

Justificou-se que não queria ser exposta a uma possível infeção, mas foi-lhe disto que só com o filho corretamente sentado nos bancos traseiros do carro é que o teste seria efetuado.

Imagens de segurança mostram que Sarah acatou a ordem, mas por essa altura a polícia já tinha sido chamada ao local. "Felizmente a criança não sofreu ferimentos, mas se tivesse havido um acidente ou imprevisto o resultado seria trágico", adianta um comunicado da polícia local de Houston.

Postar um comentário

0 Comentários