Onda de calor entra na sua fase mais extrema no centro da América do Sul

A onda de calor ingressa na sua fase mais extrema no Centro da América do Sul a partir desta quinta-feira com expectativa de novos recordes de máximas na Argentina, Uruguai e no Rio Grande do Sul. A temperatura ontem chegou a 45,0ºC em Rivadavia, na Argentina, a mais alta até agora neste evento extremo de temperatura. San Antonio Oeste, no Norte da Patagônia, anotou uma máxima de 44,0ºC. No Uruguai, a temperatura se aproximou de 42ºC na região de Salto. Na Argentina, as máximas nesta quinta serão parecidas ou mais altas que as da quarta-feira, mas o pior é esperado para amanhã, sexta. A temperatura na cidade de Buenos Aires na tarde de amanhã pode bater a marca de 41,1ºC de anteontem, a segunda maior da história da capital argentina desde o começo das medições em 1905, somente atrás do registro de 43,3ºC de janeiro de 1957. Recordes de calor cairão como dominós na Argentina ao longo da sexta.
No Uruguai, o calor igualmente será extremo. O meteorologista Núbel Cisneros, do Canal 10 de Montevidéu, afirma que os uruguaios podem enfrentar nesta quinta e na sexta os dias mais quentes no país em 40 anos. Segundo Cisneros, o recorde de temperatura máxima uruguaio de 44,5ºC está ameaçado. O meteorologista projeta valores de sensação térmica (índice de calor) de mais de 50ºC nos próximos dias com o aumento da

Postar um comentário

0 Comentários