Motorista Rogério é exemplo de educação e respeito com os passageiros em Jundiaí

Homem, cabelos grisalhos, vestindo camiseta polo amarela, máscara facial preta, faz "joia" com as duas mãos. Ele está em frente a um ônibus amarelo, que está com as portas da frente abertas.

Motorista Rogério é elogiado pelos passageiros da linha 523

 Durante as manhãs, o trajeto da linha 523 – Jardim Paulista é carregado de respeito, carinho e amizade. É quando o motorista Rogério Valim, assume o volante do ônibus e faz o caminho dos passageiros ser especial com atitudes simples como sorriso no rosto e esperar que cada pessoa se acomode antes de colocar o veículo para andar.

“Eu amo o que faço e respeitar o ser humano é a educação que recebi dos meus pais. Meu lema é estar sempre feliz, trabalhar com carinho e sempre dar o melhor. Para mim, os passageiros são como a extensão da minha família. Com muitos deles eu convivo diariamente”, contou Rogério. 

A linha atende aos assistidos do Instituto Luiz Braille, que fica no Anhangabaú. Dentre os passageiros que utilizam frequentemente o serviço está o senhor Ariosto Francisco Conceição, 56 anos, que tem 100% da perda da visão. “O Rogério é um motorista diferenciado. Ele tem muito cuidado com todos que entram no ônibus. Ele só sai com o veículo quando já estamos sentados e acomodados. Além disso, ele está sempre alegre e é muito educado”, conta Ariosto.  

O casal José Lopes da Silva, 73 anos, e Maria Teresa da Silva, 70 anos, também utilizam a linha 523 frequentemente e elogiam o trabalho do Rogério. “Ele trata todo mundo igual, com muito respeito, sabe o nome e a história dos passageiros frequentes”, contou o casal que aproveitou a viagem para levar um pastel da feira para o motorista.

Homem, careca, usando camisa branca de mangas curtas, calça preta, máscara facial branca, está com  uma bolsa transversal preta. Ele usa óculos escuro e segura uma bengala branca na mão esquerda. Ao lado dele está um homem, com camiseta polo listrada de laranja e preto, máscara preta e uma mochila no peito. Ele usa uma bengala verde na mãos esquerda.
Eles estão em pé e dentro de um ônibus com detalhes amarelos.
Eles estão ao lado de um homem, sentado em frente ao volante, com camiseta polo amarela, máscara facial preta cabelos grisalhos, ele faz joinha com a mão direita e usa cinto de segurança.
Ariosto e Thiago são passageiros assíduos da linha por serem assistidos pelo Instituto Luiz Braille

Rogério ainda contou que foi graças ao casal que hoje ele é o motorista da linha 523. “Eu trabalhava no trajeto quando faltava motorista. Um dia, o sr. José Lopes me perguntou se eu não poderia ser o motorista fixo. Conversei com o meu supervisor e realmente a empresa precisava de alguém para assumir a linha, que é muito especial, pois atende o Braille e percorre uma área com bastante idosos e também pessoas que utilizam o NIS e estão em tratamento. No fim deu certo e estou muito feliz”, afirmou o motorista.

Em pesquisa recente realizada pela consultoria APPC e que compõe a elaboração do Plano Municipal de Mobilidade Urbana, a avaliação dos motoristas da frota de Jundiaí foi positiva. Dos 400 usuários ouvidos, 64% consideram bom o atendimento às solicitações de parada; 54% consideram bom a condução segura e 51% destacaram como boa a cordialidade com os passageiros.

Homem, cabelos brancos, camiseta amarela, máscara facial preta está ao lado de mulher, cabelos brancos, blusa estampada de rosa e marrom, máscara facial rosa. Eles fazem joinha com a  mão direita.
Ao fundo é possível ver ônibus amarelo e alguns pessoas.
José Lopes e Maria Teresa aprovam e elogiam o trabalho realizado pelo motorista Rogério

“O atendimento que o Rogério presta vai ao encontro do trabalho de humanização preconizado pela Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte (UGMT), com o objetivo de atender melhor o usuário do transporte coletivo”, lembra o gestor de Mobilidade e Transporte, Aloysio Queiroz.

(Fonte/Imagem: Prefeitura de Jundiaí)

Postar um comentário

0 Comentários