Pai e madrasta deixaram menina de 4 anos deficiente para morrer de fome. Criança foi devorada por ratos



Willow Dunn, de quatro anos, sofreu feridas de pressão até os ossos quando foi encontrada morta em sua casa em Brisbane na Australia no ano passado.

O pai da menina, Mark James Dunn, e a madrasta Shannon Leigh White, são suspeitos de seu assassinato.

Willow, que tinha síndrome de Down, foi encontrada morta no último dia 25 de maio, mas acredita-se que tenha morrido cerca de dois dias antes.

Ela foi encontrada em condições "extremamente adversas" em sua casa em Cannon Hill, disse a polícia na época.

A polícia que respondeu o chamado na época, foi informada da morte repentina de uma menina de quatro anos, com informações vindas de paramédicos

Ele disse que os detalhes dados aos policiais incluem que parecia que o rosto dela havia sido comido por ratos.

Willow tinha feridas de pressão muito profundas "até o osso" que podem ter se desenvolvido ao longo de semanas, disse o patologista forense Dr. Andrew Kedziora na audiência.

A maioria das feridas estava nas regiões das costas e provavelmente devido à imobilidade.

"Se uma criança for capaz de se mover um pouco e mudar a posição, isso irá melhorar imediatamente a circulação ou o fluxo sanguíneo por esta área e desacelerar ou reverter essas mudanças", disse o Dr. Kedziora.

"Portanto, o fato de essas feridas de pressão estarem presentes e serem tão profundas mostra que por um bom tempo a criança não se mexeu."

As feridas nos ossos pélvicos podem ter sido causadas pela pressão de roupas, como fraldas.

O Dr. Kedziora também encontrou evidências de pancreatite, provavelmente causada por desidratação crônica e deficiências nutricionais.

O último contato de Willow com um médico foi em 2018, quando ela estava "bastante animada e se comportando normalmente".

Na época, sua altura estava no 25º percentil, mas quando ela morreu estava no quinto percentil, disse Kedziora.

Se a criança parasse de crescer de repente, essa queda demoraria oito meses.

"Mas este período pode ser mais curto se parte da baixa estatura for causada por doenças intermitentes (ou) infecções infantis", acrescentou.

Autópsia mostrou que a pequena também tinha sinais de pancreatite, geralmente causada por má nutrição ou desidratação crônica. O casal, responsável pelos cuidados de Willow, será julgado na Suprema Corte e está em prisão preventiva.

O magistrado Mark Nolan comprometeu Dunn e White a serem julgados na Suprema Corte em data ainda a ser decidida.

Cada um deles enfrenta uma acusação de assassinato e uma de crueldade infantil.

White e Dunn permanecem sob custódia.

Postar um comentário

0 Comentários