Juiz libera homem que vendia cerveja sem autorização e insinua que “verdadeiros bandidos estão em Brasília”


Voltou a viralizar descisão proferida pelo juiz Carlos Alberto Simões de Tomaz, da 17ª Vara Federal de Minas Gerais em 2016, que fez um ataque aos políticos, que chamou de bandidos e que estão soltos.
"Determino a imediata soltura de José Cleuto de Oliveira Almeida, porque não há causa justa para a manutenção de sua prisão. Efetivamente, o custodiado está a ganhar seu pão, enquanto os bandidos deste país, que deveriam estar presos, estão soltos dando golpe na democracia".

Jose Cleuto, que foi o liberado com a desição havia sido preso por trabalhar sem autorização como camelô , o homem que na época tinha 44 anos disse que não se incomodou com a justificativa no despacho expedido pelo juiz e que concorda com o que foi escrito. “Acho que foi uma declaração muito justa”.
José Cleuto conta que considera a pressão sobre os camelôs um desperdício dos esforços das autoridades. “A gente tava trabalhando, não tava roubando, nem fazendo nada de errado. Estávamos trabalhando honestamente pra trazer o pão pra casa”.
O vendedor conta que trabalhou durante 14 anos como estoquista de loja e mais cinco como garçom. Entretanto, devido a um acidente de moto, no qual quebrou o fêmur, ganhou algumas sequelas que dificultaram sua condição para que trabalhasse de pé ou carregando peso. “Não tenho condições de trabalhar como antes”.

Postar um comentário

0 Comentários