Enfermeira de hospital esloveno revelou código secreto em frascos de vacina contra Covid?

O  Fato ou Fake do Portal de notícias G1, analisou um vídeo que circula em grupos de WhatsApp que diz que a chefe de enfermagem de um centro clínico na Eslovênia pediu demissão e revelou que os frascos das vacinas contra a Covid-19 contêm códigos secretos, um deles sobre um gene que provoca câncer. 

A mensagem compartilhada nas redes diz: "ESLOVÊNIA 💉 ESCANDALIZADA - Ontem estourou um grande escândalo na Eslovênia, a chefe de enfermagem do University Medical Center, um centro clínico em Ljubljana, que se encarrega de receber os frascos e administrar tudo, pediu demissão, saiu na frente das câmeras e mostrou os frascos de vacinas. Ela mostrou às pessoas os códigos nos frascos onde cada um contém 1, 2 ou 3 dígitos no código e, em seguida, explicou o significado desses números. O n° 1 é placebo (soro). O n° 2 é um frasco clássico de RNA. O n° 3 é um bastão de RNA que contém o gene onc, ligado ao adenovírus que contribui para o desenvolvimento do câncer. Para esses frascos, o n° 3 diz que as pessoas que os receberam dentro de 2 anos terão câncer de tecidos moles. Ela diz que testemunhou pessoalmente a inoculação de todos os políticos e magnatas e todos receberam placebo. Se queremos por fim da obrigatoriedade das vacinas da morte... precisamos DESTITUIR do poder os ditadores!"

O G1 entrou em contato com o University Medical Center de Ljubljana. Em nota, a assessoria refuta a alegação contida na mensagem falsa.
"A história é absolutamente falsa em todos os seus fatos. A pessoa apresentada no vídeo não é a enfermeira-chefe do Centro Médico Universitário de Ljubljana. A pessoa apresentada no vídeo não é, nem nunca foi, empregada do nosso hospital. Nenhum desses eventos ocorreu em nosso hospital. O centro médico da Universidade de Ljubljana está comprometido com o processo de vacinação contra a Covid-19 e recomenda fortemente seu uso no combate à pandemia", diz o departamento de relações públicas do centro médico universitário de Liubliana, que completa: "Os melhores votos da Eslovênia e obrigado por seu esforço no combate à desinformação".
A resposta repete o que foi dito à polícia eslovaca, que fez um comunicado nas redes sociais sobre a mensagem falsa.

Postar um comentário

0 Comentários