Governo Brasileiro monitora doença misteriosa que causa bolhas e feridas no corpo, já são 202 casos confirmados - Itupeva Agora

Agora

11/24/2021

Governo Brasileiro monitora doença misteriosa que causa bolhas e feridas no corpo, já são 202 casos confirmados


A Secretaria de Saúde do Recife (Sesau) está investigando o surto de pessoas com lesões na pele que provocam coceiras. Sarna humana, alergia e doenças causadas por mosquito são algumas das possibilidades levantadas por especialistas. 

Os primeiros casos sugiram no Recife, no início do mês passado. Até esta quarta-feira (24), foram notificados ao menos 202 casos em três cidades da Região Metropolitana, segundo as secretarias municipais de Saúde.

Os relatos das pessoas que foram acometidas com a doença é de coceira intensa, com lesões avermelhadas espalhadas pela pele.

As possibilidades investigadas vão desde a escabiose, conhecida popularmente como sarna humana, até reações alérgicas ou desequilíbrios ambientais provocados por questões como água e proximidade com áreas de mata.

A relação com arboviroses, que são as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como dengue, zika vírus e chikungunya, é uma possibilidade remota apontada pelos epidemiologistas.
Um surto é qualquer doença ou agravo que foge do padrão. O infectologista do Hospital Universitário Oswaldo Cruz Demetrius Montenegro acompanha as investigações dos casos como especialista e faz parte da comissão que atua junto à prefeitura do Recife.

"Não se tem ainda a causa. Alguns dermatologistas já viram as lesões e cada pessoa apresenta de uma forma diferente. Como você não tem um padrão na apresentação dessas lesões, fica mais difícil de você fechar uma causa para esse quadro", explicou o infectologista.

A escabiose, conhecida como sarna, é uma das possibilidades investigadas pelos três municípios. "Algumas pessoas têm lesões muito semelhantes à sarna. Quando trata, fica boa. Mas tem outras em que as lesões não se parecem com sarna e, mesmo fazendo tratamento, não melhora", disse Montenegro.

O médico do município de Paulista Jonas Lopes explicou que o diagnóstico para o caso de sarna é clínico, mas que exames laboratoriais podem ser feitos para a confirmação do quadro. O exame laboratorial é feito a partir de uma pequena raspagem de amostra da pele onde é investigada a presença do ácaro do tipo Sarcoptes scabiei variedade hominis, que causa a doença.

O contágio da doença acontece entre humanos através do contato direto com a pessoa infectada ou com roupas e demais objetos contaminados. "O diagnóstico é basicamente clínico, a manifestação mais de prurido [sensação de coceira], essas lesões de pele, quem fica avermelhadas associadas à coceira e escamação", informou Lopes.

O médico de Paulista contou que atendeu mãe e filha com sintomas que pareciam ser de sarna no começo de novembro. As duas tinham lesões avermelhadas e coceira, mas sem registro de febre ou falta de ar. "Eu prescrevi o tratamento pensando em escabiose, mas só que não houve melhora no quadro delas. Voltaram para mim e disseram que não melhoraram", recordou.

Demetrius Montenegro apontou que uma das dificuldades da investigação sobre as causas do surto está em conseguir realizar esse exame para diagnosticar sarna porque as pessoas já começaram o tratamento. Com a presença do medicamento, a capacidade do teste detectar o ácaro diminui.

Em Camaragibe, 30 dos 62 casos notificados tinham suspeita médica de ser sarna, mas também não foram realizados exames ainda, segundo o diretor de Vigilância em Saúde do município, Geraldo Vieira. No entanto, chamou a atenção o fato de que, em algumas famílias, apenas uma ou duas pessoas da casa apresentam sintomas.

"A diferença é que, quando é uma doença infecciosa, uma pessoa na casa passa para todas. Por exemplo, se fosse uma coisa como um vírus ou bactéria, não pegaria só em uma pessoa de uma casa", apontou Vieira.

Demetrius Montenegro explicou que, embora existam casos de apenas uma pessoa com sintomas em casa, há também aqueles em que toda a família apresenta sintomas, o que também dificulta a investigação de uma causa única.

Com informações do Portal G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas