Cresce o número de fintechs no Brasil



Na contramão da realidade vivida por muitas atividades econômicas, as fintechs registraram crescimento no Brasil em meio à pandemia da Covid-19. Em 2020, o país consolidou-se como o maior ecossistema da América Latina, sendo a cidade de São Paulo a quarta do mundo com maior número de negócios.

O desempenho brasileiro no setor de fintechs foi apresentado no relatório “2021 Global Fintech Rankings”, realizado pela Findexable em parceria com a fintech alemã Mambu. De acordo com o levantamento, o setor de fintechs passou por um processo de expansão mundial ao longo de 2020.

Uma das justificativas foi a mudança de comportamento do consumidor. A necessidade de isolamento social para conter a disseminação da Covid-19 fez com que pessoas do mundo inteiro buscassem soluções digitais para as atividades bancárias, o que propiciou uma maior demanda por fintechs.

Segundo o relatório, os Estados Unidos é o maior ecossistema de fintechs do mundo, seguido de Reino Unido, Israel, Singapura e Suíça, nesta ordem. O Brasil ocupa a 14ª posição no ranking mundial. Já no recorte da América Latina, o país está na liderança. Uruguai, México, Colômbia e Chile aparecem, nesta ordem, nas colocações seguintes.

Na análise por cidades, São Paulo é apontada como o quarto maior ecossistema do mundo. Atrás apenas de São Francisco, Londres e Nova Iorque, que ficaram com os três primeiros lugares, respectivamente.

O relatório aponta, ainda, as cidades brasileiras de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis e Brasília como ambientes em expansão das fintechs.


Mas o que são fintechs?


A origem da palavra fintech vem da junção dos termos em inglês  “financial” e “technology”, que em português significam financeiro e tecnologia. Na definição da Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs), trata-se de empresas de tecnologia financeira ou, ainda, startups que oferecem soluções nesta área.

Há pessoas que ainda confundem os conceitos de fintech, banco digital e corretora de investimento. Isto porque os dois últimos podem ser soluções oferecidas por uma fintech.

Pode ser que os consumidores já utilizem os serviços de uma fintech, sem saber exatamente que trata-se deste conceito. Nubank, PicPay e PagSeguro são exemplos de fintechs muito conhecidas entre os brasileiros.


Tipos de fintechs


Essas empresas podem ser divididas de acordo com as soluções que oferecem aos consumidores. As fintechs de pagamentos disponibilizam inovações que facilitam os processos de compra e venda.

Já as de gestão financeira simplificam o controle de despesa e orçamento de pessoas físicas e empresas. Há também aquelas que atuam no ramo de empréstimo e negociação de dívidas. 

Outras soluções oferecidas ao consumidor são investimentos, crowdfunding (financiamento coletivo), blockchain e bitcoin, dentre outras.


Oportunidades e desafios


Na avaliação da ABFintechs, a expectativa é que o setor siga em expansão. Uma das principais oportunidades para o setor é a possibilidade de criação de novas funções para o Pix, o que tende a despertar maior interesse da população pelo mercado.

No entanto, essa ampliação pode potencializar um desafio que o setor vem enfrentando: a dificuldade de conseguir mão de obra especializada.

Postar um comentário

0 Comentários