Sem-teto confessa assassinato cometido há quase 40 anos para não passar o resto dos dias na rua

 


Anthony Kemp, um sem-teto de 59 anos, foi condenado à prisão perpétua na Inglaterra, após confessar um assassinato que teria praticado há quase 40 anos, em Londres. O motivo que o levara a se entregar após tanto tempo, segundo ele próprio, é porque ele não queria terminar seus dias na rua. 

Kemp procurou uma delegacia, atraiu a atenção dos policiais atirando pedras na janela e disse que tinha um crime para confessar. Bêbado, ele também disse que queria que o governo cuidasse dele, ao inve´s de dormir na rua. 

Embora tenha tentado se retratar da confissão depois, a polícia descobriu evidências de DNA de um cigarro na cena do crime que mostrou ser um bilhão de vezes mais provável pertencer a Kemp do que outra pessoa. 





A vítima era Christopher Ainscough, na época com 50 anos, enquanto Kemp tinha apenas 21 anos. Segundo contou, Ainscough o convidou para ir até sua casa tomar um drinque e, durante uma discussão, que o assassino diz não se lembrar o motivo, ele acabou agredindo o anfitrião com um cinzeiro de metal. Ao ver que havia matado o homem, ele limpou as digitais da porta e do cinzeiro e fugiu.

Amigos contaram à polícia que Ainscough era homossexual e regularmente convidava homens que conhecia para ir até o seu apartamento, o que todos consideravam perigoso e acabou se revelando fatal, embora Kemp tenha dito que isso não tenha sido o motivo para a discussão e que a vítima não havia avançado contra ele. 

Fonte: Daily Mail


Postar um comentário

0 Comentários

Leia e se divirta!