Indo contra as recomendações da OMS, quatro cidades das Regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sul, planejam compras de kit covid


Desafiando a ciência e indo na direção contraria as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde) as cidades de Redenção (PA), Passo Fundo (RS), Campo Maior (PI) e Araputanga (MT), são distantes no mapa, mas são unidas nos processos de compra de remédios ‘kit covid’.


Em Redenção (PA), a prefeitura homologou, em 16 de junho, uma licitação que prevê a aquisição de 900 mil comprimidos de ivermectina, hidroxicloroquina, azitromicina e zinco até o fim do ano. A quantidade seria suficiente para que cada morador do município recebesse ao menos nove pílulas. 


Em Passo Fundo (RS), a secretária municipal de Saúde, Cristine Pilati Pileggi Castro, autorizou a compra de 4.000 comprimidos de hidroxicloroquina, sem licitação, ao custo de R$ 5.346. 


Mesmo negando a resultado de uma licitação para compra de remédios do kit covid publicada em Diário Oficial aquisição dos remédios, a cidade Araputanga (MT), foi publicado, com a previsão de compra de até 5.000 comprimidos de hidroxicloroquina, por R$ 13 mil, e de mil pílulas de ivermectina, por R$ 6.700, para pacientes infectados com covid.


A Prefeitura de Campo Maior (PI), homologou em 9 de julho uma licitação para a compra de 7.500 comprimidos de hidroxicloroquina e de 10 mil de ivermectina. O valor total foi de R$ 35.850.

Postar um comentário

0 Comentários