Após ofender arcebispo de Aparecida e o Papa Francisco, Deputado Frederico D´Avila poderá sofrer medidas disciplinares como ter mandato cassado - Itupeva Agora

Agora

10/19/2021

Após ofender arcebispo de Aparecida e o Papa Francisco, Deputado Frederico D´Avila poderá sofrer medidas disciplinares como ter mandato cassado




Após uma sessão de ofensas feitas pelo Deputado Frederico D´Avila (PSL), que no último dia 14, chamou o Papa Francisco de  'vagabundo' e atacou arcebispo Dom Orlando Brandes da tribuna da Assembleia, o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), Carlão Pignatari (PSDB), afirmou nesta segunda-feira (18) que recebeu uma carta da Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB) cobrando punição ao deputado por ataques ao arcebispo de Aparecida e ao Papa.


Para Pignatari, a carta já configura uma denúncia passível de análise por parte do Conselho de Ética na Alesp, que vai analisar uma representação contra o parlamentar nos próximos dias. O Conselho recebeu pelo menos quatro representações contra o parlamentar do PSL, protocoladas por seis diferentes deputados estaduais na última segunda-feira.


A carta da CNBB cobra punição ao deputado pelo discurso de ódio contra o arcebispo e o papa em 14 de outubro. No documento, a entidade pediu que a Alesp tome "medidas internas eficazes, legais e regimentais, para que esse ultrajante desrespeito seja reparado em proporção à sua gravidade".


No dia 14,  Frederico D´Avila usou a tribuna da Assembleia para fazer ofensas ao arcebispo que, no sermão do Dia de Nossa Senhora Aparecida, dois dias antes, disse que "para ser pátria amada não pode ser pátria armada", chamando o bispo de "vagabundo" e "safado", e ainda chamou os religiosos de "pedófilos safados" e disse que a CNBB "é um câncer".


Veja o vídeo abaixo:



Em carta na última segunda, o deputado se desculpou com a Igreja Católica e disse que no dia do discurso estava sob impacto de uma 'tentativa de homicídio'.


Se alguma medida disciplinar for decidida pelo Conselho de Ética, ela pode ir desde uma advertência a perda temporária ou cassação do mandato, segundo o regimento do Legislativo estadual.


Saiba um pouco mais de Frederico D'Ávila:  


Ele foi assessor especial do ex-governador de SP Geraldo Alckmin (PSDB) de 2011 a 2013 e chegou à Alesp em 2018, eleito com o apoio de entidades do setor agrícola do estado, especialmente da Sociedade Rural Brasileira, da qual foi conselheiro entre 2017 e 2020.



Em 20 de novembro de 2019, D’Ávila apresentou um projeto na Alesp para homenagear o ex-ditador chileno Augusto Pinochet ( responsável por uma das ditaduras mais sangrentas da América Latina, que deixou mais de 40 mil mortos, segundo relatório da Comissão Valech).


Na época, o parlamentar havia dito ao jornal "Folha de S.Paulo" que “o presidente Augusto Pinochet foi, sem dúvida, o maior estadista sul-americano do século 20, haja visto o respeito que figuras como Margareth Thatcher e Ronald Reagan tinham por ele".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Notícias relacionadas