Ticker

6/recent/ticker-posts

Mulher teria dito que "depois que autismo virou moda, retardado mudou de nome" sobre filho autista de baterista do Grupo Molejo

 


Uma mulher foi indiciada pela polícia após supostamente chamar uma criança de 7 anos com autismo de "doente" e "retardado". 

O menino, George Valelentin, é filho de Jimmy Molejo, baterista do grupo Molejo e mora com ele e a mãe na Taquara, zona oeste do Rio de Janeiro. Cristiane Sales, mãe da criança, contou que o desentendimento aconteceu após ela chamar a atenção de uma senhora que estava brigando com uma criança. A mulher, irritada, teria perguntado a Cristiane se ela era "mãe daquela criança doente", apontando para George, que estava na piscina.





“Ela começou a questionar meu grau de parentesco com a criança que eu estava defendendo, e depois, começou a disseminar ódio voltado ao meu filho, se referindo a mim como mãe de alguém ‘com problemas’, ‘doente’. E tentei explicar que o George não é doente, ele é autista. Fiquei muito surpresa, porque ao tentar orientar, ela respondeu que ‘depois que o autismo virou moda, retardado mudou de nome’. Disse que eu tinha ‘recalque’ por não ter um filho ‘normal'”, explicou Cristiane em entrevista ao Metrópoles.

A mulher também teria ofendido Jimmy, chamando o de "negro", "pagodeiro" e "favelado", segundo o Boletim de ocorrência, e dito que poderia dizer o que quisesse pois estava amparada pelo estatuto do idoso. A filha da mulher chegou a pedir para que o desentendimento fosse desconsiderado por conta da idade da mãe. 

Cristiane afirmou que o filho nunca tinha sido ofendido por ser autista e Jimmy gravou um vídeo para reforçar a importância do combate à discriminação. 





Postar um comentário

0 Comentários

Leia e se divirta!