Ticker

6/recent/ticker-posts

Mata Ciliar já resgatou 73 animais de incêndio que atingiu a Serra do Japi em agosto

Ouriço resgatado de incêndio na Serra do Japi é alimentado com seringa em ONG de Jundiaí; — Foto: Reprodução/TV Globo

Um ouriço resgatado do incêndio que durou mais de uma semana na Serra do Japi, em Cabreúva, recebe cuidados especiais da Associação Mata Atlântica em Jundiaí. O fogo só foi controlado no nono dia, depois da chegada de chuva na cidade.

Segundo a ONG, ele teve diversas queimaduras e sofre com problemas na visão. O animal passa por um processo de reabilitação e é alimentado com uma seringa.

Na quarta-feira (01), as equipes continuam no local e fazem o trabalho de rescaldo e monitoramento da região. A queimada começou no dia 20 de agosto e devastou mais de 10 milhões de metros quadrados na serra, que é considerada uma das principais reservas da Mata Atlântica no Estado de SP.

Até o momento, 73 animais foram socorridos pela associação. A maioria deles ficou órfão durante o incêndio. De acordo com a ONG, o processo de reabilitação será longo e alguns deles podem não conseguir voltar ao seu habitat natural.

Além dos animais encontrados mortos, muitos outros foram socorridos com ferimentos e sinais de desidratação. A Associação Mata Ciliar montou uma base de apoio no local para atender os bichos.

Uma fêmea de cachorro-do-mato e uma irara foram atropeladas na Rodovia Edgar Máximo Zambotto. Já na terça-feira (24), quatro filhotes órfãos de cachorro-do-mato e dois filhotes de tapiti, também conhecidos como coelho-do-mato, foram encontrados sozinhos e levados para a base.

Filhote resgatado em incêndio na Serra do Japi — Foto: Divulgação

(Fonte/Imagem: G1)

Postar um comentário

0 Comentários

Leia e se divirta!