Ticker

6/recent/ticker-posts

Advogada processa ex-marido por insignificância peniana e pede R$200 mil de indenização


A advogada Amapanese, KDB, de 26 anos de idade entrou com uma ação contra seu ex-marido por insignificância peniana. A advogada se baseia no pedido de anulação de casamento pelo artigo que diz que este é valido quando existe a “ignorância, anterior ao casamento, de defeito físico irremediável, ou de moléstia grave”. 

Ela pede uma indenização de 200 mil, alegando ter sido enganado. Segundo os autos do processo, o casal viveu por dois anos um namoro sem relações, no qual o acusado alegava que era por conta de convicção religiosa. A ex-esposa hoje o acusa de ter usado a motivação religiosa para esconder seu problema crônico.

O marido também entrará com uma ação, já que segundo ele, a repercussão do caso gerou graves prejuízos para sua honra e também quer reparação na justiça por ter tido sua intimidade revelada.

Embora seja inédito no Brasil, os processos por insignificância peniana são bastante frequentes nos Estados Unidos e Canadá. Esta moléstia é caracterizada por pênis que em estado de ereção não atingem oito centímetros. 

Fonte - https://doutoradevogado.jusbrasil.com.br/noticias/1272214231/penis-pequeno-nao-e-motivo-para-anular-casamento

Postar um comentário

0 Comentários

Leia e se divirta!