Policial não aceite fim de relacionamento e é presa após ligar 98 vezes no mesmo dia, perseguir e ameaçar ex-namorado




Uma policial civil foi presa nessa terça-feira (3) no Distrito Federal sob acusação de perseguir e ameaçar o ex-namorado.

Segundo relato do homem no processo, que corre desde 2018, eles se conheceram em um aplicativo de relacionamentos e iniciaram a relação, mas quando ele tentou terminar, a policial começou a se comportar de maneira agressiva, como ligar 98 vezes em um mesmo dia e fazer ameaças. 

O homem contou que, se aproveitando da condição de policial, a mulher subiu até seu apartamento sem que ele autorizasse na portaria e o manteve sem poder utilizar o celular ou sair por mais de 8 horas, enquanto fazia ameaças. 

De acordo com a vítima, ele só teria sido “libertado” após concordar em almoçar com a mulher no dia seguinte. 





Em alguns dias, no entanto, ele voltou a romper o relacionamento e a mulher continuou a persegui-lo, ligando insistentemente inclusive para o trabalho dele. 

Áudios juntados ao processo mostram ameaças, como um em que a policial diz que as coisas iriam ficar muito ruins se ele não retirasse o processo. 

Em sua defesa, a mulher disse que estava cobrando valores que o homem lhe devia. 

A matéria do metrópoles revela que ela já havia se envolvido em outras polêmicas anteriores, como desacato e ameaças com armas. No momento, ela está afastada de licença médica e com a autorização para porte de arma suspensa. 

Ela vai responder pelo crime de stalking, Lei 14.132/2021 - “perseguir alguém, reiteradamente e por qualquer meio, ameaçando-lhe a integridade física ou psicológica, restringindo-lhe a capacidade de locomoção ou, de qualquer forma, invadindo ou perturbando sua esfera de liberdade ou privacidade”.

Postar um comentário

0 Comentários

Leia e se divirta!