Ticker

6/recent/ticker-posts

Durante preparativos do funeral do marido esposa descobre que ele já havia sido enterrado por outra viúva


Durante o serviço fúnebre de seu marido na Wylie Funeral Homes, em Baltimore (EUA), Demetra Street sentou-se na primeira fila, vestindo um terninho listrado marrom. Cerca de 25 pessoas assistiram enquanto ela cantava “His Eye Is on the Sparrow” em memória de Ivan Street. Na sala havia uma fotografia emoldurada do homem. Ao lado dela estava uma urna.

Mas, imediatamente após o término da canção, um funcionário da funerária supostamente pegou a urna e a escondeu, se recusando a devolver, de acordo com uma ação movida pela viúva no início de agosto. 

Ela alega que o motivo seria que o corpo de Ivan não estaria na urna, conforme ela soube mais tarde. Segundo ela, o marido foi enterrado no cemitério Mount Zion de Baltimore três dias antes, a pedido de outra mulher que afirmava ser a esposa do falecido.

Em seu processo, Demetra alega que Wylie Funeral Homes realizou dois serviços para Ivan Street - um para ela e outro para a outra mulher - e embolsou os dois pagamentos. Ela agora está processando a empresa em 8,5 milhões de dólares, dizendo que violou o contrato com ela e fez falsas representações para obter lucro, cobrando dois funerais.

“É uma situação muito triste”, disse o advogado da viúva, Alex Coffin, ao The Washington Post. “Já é difícil perder um ente querido.”

O presidente da funerária, Brandon Wylie, disse ao Baltimore Sun que nega as alegações da mulher.

“Devido às restrições impostas por nossos requisitos de confidencialidade e à existência de litígios pendentes, não temos a liberdade de divulgar todas as informações relevantes a este assunto”, disse Wylie ao Sun. “No entanto, negamos veementemente as alegações apresentadas pela Sra. Street e afirmamos que a questão subjacente foi tratada com a maior sensibilidade para com os entes queridos do falecido.”

Ivan Street morreu repentinamente em 9 de janeiro, de insuficiência cardíaca congestiva, aos 67, de acordo com o processo. Demetra e Ivan estavam separados e moravam separados na época, disse Coffin. Registros revisados pelo The Post mostram que, legalmente, Demetra Street era a esposa de Ivan no momento de sua morte.

Demetra foi à casa funerária em 13 de janeiro, identificou o corpo de Ivan e forneceu sua certidão de casamento para provar que era parente próximo. Em seguida, firmou um contrato de 2,5 mil dólares para a cremação de Ivan e uma cerimônia fúnebre com a funerária.

Pouco depois, no entanto, outra mulher supostamente disse na casa funerária que ela era a esposa de Ivan. Ela concedeu à agência funerária uma certidão de casamento de outubro de 1997, sem selo, de acordo com a ação, que afirma que ela insistiu para que Ivan fosse enterrado.

Os funcionários da funerária então notificaram Demetra que outra mulher alegava ser a esposa de Ivan. Ela afirma o processo que avisou que a mulher não tinha autoridade para fazer alterações nos planos do funeral. Recomendação que a funerária teria ignorado.

A viúva alega que, apesar de tudo isso, com o funeral sendo realizado depois que ela arcou com todos os custos, “os Réus se recusaram a permitir que ela ou qualquer outra pessoa obtivesse as cinzas ou visse a urna funerária uma vez que o Serviço Memorial tivesse concluído".

Pouco depois do funeral, um funcionário da funerária avisou Demetra sobre "local de descanso no cemitério Mt. Zion", informação que teria sido confirmada pelo Sr. Wylie, que, segundo ela, parou de atende-la em seguida. 

Ivan e Demetra Street se casaram em Baltimore em abril de 2016, de acordo com uma cópia da certidão de casamento, que o Post obteve do Coffin e verificou com um escrivão do Tribunal do Circuito de Baltimore. Embora Ivan e Demetra tenham iniciado o processo de divórcio em 2018, eles não foram concluídos antes da morte do homem.

Postar um comentário

0 Comentários

Leia e se divirta!