Ticker

6/recent/ticker-posts

Agilidade emocional: você sabe qual é a importância dela?


 

Diversos aspectos são importantes quando o assunto é buscar autoconhecimento e desenvolvimento pessoal, social e profissional. O termo agilidade emocional tem se destacado recentemente, e vale a pena dar atenção para o seu significado.

O termo vem do inglês emotional agility e se popularizou em um artigo publicado pela Harvard Business Review em 2013, escrito por Susan David e Christina Congleton. O conceito é da área das Ciências Cognitivas e diz respeito à forma como a gestão das emoções pode contribuir para o sucesso em diversos setores da vida, como nos estudos e no trabalho. 

Neste post, vamos abordar mais sobre o conceito de agilidade emocional e mostrar como trabalhar essa habilidade pode favorecer a sua gestão de carreira. Acompanhe e saiba mais!


O que é a agilidade emocional?

A agilidade emocional pode ser explicada como o tempo de resposta para o que ocorre em seu interior, como emoções, pensamentos e experiências. A forma como uma pessoa reconhece o que está sentindo e usa esse conhecimento para produzir boas ações, que têm impacto em toda a sua vida.

A agilidade emocional vem para mostrar que é possível ser mais flexível com os próprios pensamentos e emoções. Além disso, quanto mais uma pessoa compreende o que sente, melhor ela consegue condicionar os seus comportamentos para gerar mudanças positivas.

Tornar-se mais consciente sobre o seu mundo interno, ou seja, buscar o autoconhecimento é uma atitude muito benéfica para as suas relações sociais, autopercepção, desenvolvimento intelectual e, principalmente, para ir em busca dos seus próprios objetivos.

Ao trabalhar a agilidade emocional, é possível encarar de uma nova maneira os obstáculos que podem surgir pelo caminho e aprender a superar os desafios com um novo comportamento. Nesse caso, a fluidez e a resiliência são palavras-chave para adotar na sua vida.

Qual é a diferença entre agilidade e inteligência emocional?

Inteligência emocional é um termo que pode ser facilmente confundido com a agilidade emocional. Embora os conceitos se relacionem, há algumas diferenças no significado de ambos.

Existem vários tipos de inteligência que podem ser trabalhados ao longo da vida. A emocional, no entanto, foca em reconhecer as próprias emoções e a de outras pessoas. Com base nisso, é possível desenvolver a habilidade de gerenciá-las da melhor maneira.

É aqui que entra a agilidade emocional, que busca melhorar a forma como lidamos com os nossos sentimentos. Ou seja, é possível perceber como um conceito complementa o outro.

Enquanto a inteligência emocional ajuda a identificar o que se está sentindo, a agilidade mostra como moldar os sentimentos e pensamentos, aprendendo a gerenciar essas emoções dentro do contexto adequado. Desse modo, é possível evitar a impulsividade e os comportamentos que podem ser nocivos para os próprios objetivos.

Qual é a importância da agilidade emocional na carreira?

Unir essas duas habilidades contribui muito para o desenvolvimento pessoal de uma pessoa e, consequentemente, traz melhorias em diversas áreas da vida, sobretudo na hora de saber como gerenciar a carreira.

A agilidade emocional traz benefícios quanto à convivência com outras pessoas no ambiente de trabalho, ao planejamento de carreira, à organização dos objetivos e ao foco em alcançar o sucesso profissional.

Na prática, isso significa que profissionais que buscam ter mais agilidade emocional conseguem se adaptar melhor a diferentes contextos e obter melhores resultados, mesmo diante situações desafiadoras.

Isso ocorre porque, ao aprender a ter um novo olhar sobre as próprias emoções, é possível melhorar a performance e aprimorar a atuação no trabalho, nos estudos e, inclusive, nos relacionamentos interpessoais. Assim, a pessoa consegue ter comportamentos mais assertivos.

No ramo profissional, por mais flexível que um ambiente de trabalho possa ser, ainda é muito valorizada a gestão das emoções pessoais. Isto é, atitudes feitas com a cabeça quente podem não ser bem compreendidas.

Por isso, o equilíbrio emocional faz com que uma pessoa consiga ter a sua atuação mais valorizada em um espaço profissional. Isso contribui para uma melhor gestão de carreira focada nos próprios objetivos.

Como desenvolver a agilidade emocional?

Por mais que a agilidade emocional traga um conjunto de benefícios na vida de uma pessoa, é preciso ser realista e admitir que essa não é uma habilidade que será desenvolvida da noite para o dia.

Por esse motivo, não precisa se frustrar caso não consiga agir da forma que gostaria no início. No entanto, conforme você vai desenvolvendo a sua agilidade emocional, é possível ter comportamentos que favorecem cada vez mais o seu crescimento na carreira, nos estudos e em outros setores da vida.

A seguir, confira como aprender a desenvolver essa habilidade na prática!

Enfrente as emoções

Lembra que a inteligência emocional ajuda a reconhecer e a entender a forma como você se sente e age? A partir do momento que esses padrões são identificados com mais facilidade, é possível começar a enfrentá-los.

Por exemplo, suponha que você seja muito sensível às críticas. Dessa forma, sempre que recebe um comentário negativo, as emoções também são negativas, como raiva, tristeza, desânimo, entre outras.

Conforme você entende que é assim que se sente diante de críticas, é possível tentar ter um novo olhar e, consequentemente, um comportamento diferente sempre que passar por essa situação novamente.

Com a agilidade emocional, você consegue começar a enfrentar essas emoções e ter mais flexibilidade nas reações. No mesmo exemplo, ao receber um comentário negativo, é possível utilizá-lo como motivação para continuar se desenvolvendo; e os sentimentos, aos poucos, passarão a ter uma conotação mais positiva.

Veja a situação de fora

Ao estar dentro de uma situação, é comum não conseguir enxergá-la por outras perspectivas, principalmente porque muitos dos seus sentimentos estão envolvidos no caso.

Entretanto, e se você começar a treinar o desapego e, com isso, tentar ver a situação de fora? Assim, é possível fazer uma análise crítica sobre os seus comportamentos e a forma como você gerencia as emoções.

Nessa fase, é interessante ter em mente que os seus sentimentos são importantes, mas eles não definem quem você é. Sendo assim, é possível assumir cada vez mais o controle sobre as reações a determinados estímulos.

Compreenda os seus objetivos

Os seus objetivos são alcançados por meio das suas atitudes. Dessa forma, é importante agir de acordo com o que você espera alcançar. Ter isso em mente ajudará a ter mais agilidade emocional diante de situações decisivas. 

Uma prática que ajuda muito na motivação é fazer uma lista dos seus principais objetivos de curto, médio e longo prazo. Além disso, é interessante deixar essas metas em um lugar que você pode ver diariamente, fazendo você se lembrar dos seus propósitos.

Persista

Por fim, é importante continuar treinando e trabalhando essa habilidade. Afinal, é sempre possível fazer ajustes e se motivar para buscar cada vez mais o desenvolvimento que tanto espera.

Com qualidades profissionais como a agilidade emocional, é possível ter bons resultados, não apenas no trabalho, como em todos os seus objetivos de vida. Assim, você tem de tudo para trilhar o seu próprio caminho para o sucesso.

Gostou do tema? Então, não deixe de compartilhar nas redes sociais para que os seus amigos também saibam o que é agilidade emocional!

Postar um comentário

0 Comentários

Leia e se divirta!