Ticker

6/recent/ticker-posts

Policial militar mata cachorro a tiros em Belo Horizonte e gera revolta




Um policial militar matou o cachorro de estimação de uma família a tiros na manhã desta quinta-feira (24), na região de Venda Nova, em Belo Horizonte.
De acordo com informações passadas para o Portal BHAZ, o dono do cachorro e uma testemunha relatarão que o cão teria se soltado da coleira e rosnado para um cão da raça american bully que estava com o policial, sendo atingido por dois tiros em questão de segundos.
O militar alegou que o cão investiu contra ele e a cadela dele de maneira agressiva. Yankee, como o cãozinho era chamado, estava com os tutores havia 11 anos.
O dono relata que saiu com o cachorro para ir ao supermercado, prendendo sua coleira do lado de fora do estabelecimento. “Ele se soltou e estava correndo, fiquei uns 20 minutos atrás para conseguir pegá-lo. Ele correu na direção da rua Padre Pedro Pinto e veio um policial à paisana subindo com um cachorro. Quando os cães se viram, acabaram se estranhando e rosnaram um para o outro. O rapaz pegou uma arma e nem tentou afastar meu cachorro, deu dois disparos, sendo que no primeiro ele já caiu”, conta.
A situação causou revolta e muitas pessoas começaram a xingar o homem armado, que, depois, disse ser policial militar. Ele estava de folga.
A PM foi acionada e, de acordo com o boletim de ocorrência, o policial foi apontado como autor por dano, e Alberto, também como autor, por omissão de cautela na guarda de animais.
Segundo o boletim, o militar, de 42 anos, alegou que estava voltando do pet shop com a cadela, uma filhote da raça american bully, quando se deparou com o outro cão solto na rua. Ele disse que o animal investiu, "de maneira agressiva", contra a cadela dele e a própria integridade física.
O policial disse que gritou para o que o cachorro se afastasse, mas não obteve êxito e, "sem outro recurso", sacou a arma de fogo e efetuou um disparo. Ele afirmou que o animal continuou a atacá-lo e, por isso, efetuou outro disparo. A perícia esteve no local e recolheu dois estojos de calibre .40.

Nota da PM

“Com relação ao REDS 2021-30395701-001, a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) esclarece que, segundo a versão do policial militar, que estava de folga e a paisana, durante caminhada com seu cão, da raça American Bully, eles foram atacados por um cachorro de grande porte que estava solto na via e que chegou a gritar para que o animal se afastasse. Ainda de acordo com o militar, ao defender-se e defender o seu cão de uma agressão oriunda de outro animal, ele agiu em Estado de Necessidade, conforme previsto no Código Penal brasileiro, efetuando disparos de arma de fogo. A PMMG esclarece ainda que o policial militar e o proprietário do cão atingindo foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil, com os materiais apreendidos, para as providências cabíveis”.

Postar um comentário

0 Comentários

Leia e se divirta!