Ticker

6/recent/ticker-posts

Governo irá pagar Auxílio Emergencial retroativo de até R$ 2.400 em parcela única; saiba quem tem direito


A Extensão do Auxílio Emergencial de 2020 será paga a mais 34.629 cidadãos que foram considerados elegíveis a receber até quatro parcelas de R$ 300, no caso do público em geral, e de R$ 600, para as mulheres provedoras de famílias monoparentais. Após avaliação, foi detectado que 34.629 pessoas que já haviam sido contemplados com as cinco parcelas e eram elegíveis para a extensão acabaram não recebendo os valores por algum motivo ainda a ser explicado pelo Governo.O novo lote de transferências é resultado de um pedido conjunto do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e da Defensoria Pública da União (DPU) atendido pelo Governo Federal para reduzir os processos judiciais relativos às concessões do benefício. O valor total investido nessa nova remessa será de R$ 46,07 milhões.

Os trabalhadores contemplados no novo lote receberão de uma só vez todas as parcelas a que têm direito. Os recursos estarão disponíveis no dia 22 de junho (terça-feira), tanto para transferências e pagamentos quanto para saques. “Os acordos com outras instituições públicas são fundamentais no atendimento a todos aqueles que têm direito ao Auxílio Emergencial, na transparência do processo e no combate a fraudes. A parceria com o CNJ e a DPU evita a judicialização, dando agilidade às concessões do benefício”, destacou o ministro da Cidadania, João Roma.

A Extensão do Auxílio Emergencial de quatro parcelas foi destinado aos trabalhadores de famílias que já tinham recebido as cinco parcelas anteriores do benefício e que permaneceram elegíveis de acordo com as regras estabelecidas pela MP nº 1.000, publicada em 2 de setembro de 2020. Os 34.629 novos contemplados terão os dados processados para verificar a elegibilidade para o Auxílio Emergencial 2021.

No ano passado, o Auxílio Emergencial e sua Extensão beneficiaram diretamente mais de 30% da população brasileira, 68 milhões de pessoas, em um investimento federal de cerca de R$ 295 bilhões para pagamento das parcelas. Tiveram direito aos repasses integrantes do Bolsa Família e do Cadastro Único (CadÚnico), além de trabalhadores informais, contribuintes individuais do INSS e microempreendedores individuais.

Postar um comentário

0 Comentários

Leia e se divirta!