Ticker

6/recent/ticker-posts

Em três meses, Jundiaí registra 22 atropelamentos em ruas e avenidas

Nos três primeiros meses de 2021, Jundiaí registrou 22 casos de atropelamento em ruas e avenidas da cidade, segundo dados do sistema Infosiga, do Governo do Estado de São Paulo. Quando somados aos casos ocorridos em rodovias que passam pela cidade, o número de atropelamentos chega a 28 no mesmo período. Em todos os casos não ocorreram óbitos, que são computados separadamente.
“Em muitas situações os atropelados ficam com sequelas para a vida toda, o que é muito preocupante”, observa o gestor de Mobilidade e Transporte, Aloysio Queiroz. “Ao intensificar a fiscalização de trânsito e a conscientização dos motoristas, queremos justamente evitar acidentes e mortes, o que inclui o pedestre.”
Na época em que foi atropelado, em 2014, Igor Rocha da Silva tinha 13 anos. Na companhia do pai, mãe e irmã mais nova, ele havia acabado de descer de um ônibus e, ao atravessar uma rua no bairro Fazenda Grande, foi atropelado por um veículo que passava no local. “Havia uma faixa de pedestre próxima ao ponto de ônibus, mas o pai e mãe guiaram as crianças pelo outro lado, por trás do ônibus, quando ocorreu o acidente”, conta a cunhada de Igor, a diarista Samanta Ferreira. “Pelo que sabemos, o chinelo da irmã saiu do pé e, quando voltou para pegá-lo, Igor foi atropelado e chegou a ficar preso embaixo do carro.”
Hoje com 19 anos, Igor vive com a avó França. Sua mãe morreu anos depois do acidente e seu pai não mantém mais contato com a família. O rapaz perdeu os movimentos, alimenta-se por sonda e não fala. “Aquele atropelamento mudou a vida dele”, lamenta a cunhada.
Em todo o ano passado ocorreram 71 atropelamentos sem óbitos em ruas e avenidas de Jundiaí. Contando também os casos em rodovias, o número chega a 85 casos.

Fiscalização

Em Jundiaí, 12 radares estão em funcionamento desde a última quarta-feira (5), com o objetivo de ampliar a fiscalização e, por consequência, diminuir as mortes e os acidentes de trânsito. Os equipamentos farão a fiscalização de excesso de velocidade, conversão proibida, avanço de semáforo (que inclui a parada sobre a faixa de pedestre) e proibição de trânsito de veículos pesados.
Todos os locais dos equipamentos – que aumentarão mês a mês até chegar a 59 em setembro – estão sinalizados e podem ser consultados no site da Prefeitura de Jundiaí. Eles foram escolhidos após estudos técnicos, que levam em consideração principalmente o volume de tráfego e os locais com maior registro de acidentes.
Neste mês, o município reforça a conscientização de motoristas com o Movimento Maio Amarelo, que promove ações e traz materiais voltados à educação no trânsito. Confira aqui as atividades do mês.
(Fonte/Imagem: Prefeitura de Jundiaí)

Postar um comentário

0 Comentários

Leia e se divirta!