Ad Code

Ticker

6/recent/ticker-posts

Por excesso de energético, jovem de 21 anos vai parar na UTI

 


Um jovem de 21 anos foi internado na Inglaterra com insuficiência cardíaca e renal depois de abusar da quantidade de energéticos que ingeriu. Segundo o relatório do BMJ Case Reports assinado por médicos do hospital St. Thomas e da Universidade King's College, no Reino Unido, o rapaz tomava cerca de 2 litros de energético todos os dias, nos últimos dois anos.

A quantidade ingerida diariamente pelo jovem contém aproximadamente 640mg de cafeína, bem acima da dose diária considerada segura, de até 400 mg. 

Segundo o relatório, no momento da internação, o rapaz contou que sofria há quatro meses com falta de ar progressiva, perda de peso e mal-estar geral. Ele disse também que havia parado de fumar havia três anos e que quando ficava sem tomar energético, sofria de fortes enxaquecas, o que o motivava a continuar tomando a bebida. 





"Essa experiência foi extremamente traumatizante por vários motivos. Primeiro, eu estava sofrendo de delirium e tinha problemas de memória a ponto de não conseguir lembrar por que eu estava na UTI. Em segundo lugar, eu estava constantemente com medo porque tinha dificuldade para me mover ou falar, o que acabou me levando à insônia. Frequentemente, ficava acordado até de manhã cedo. Por fim, eu ficava frustrado quando não conseguia pensar em quais palavras poderia usar quando queria algo; isso muitas vezes me levava a ser tomado por ansiedade e depressão", disse ele no relatório, descrevendo o período de internação. 

Felizmente, o socorro veio a tempo suficiente para que ele não precisasse de um transplante cardíaco ou renal, embora os médicos relatem que seguirão acompanhando o caso, já que ainda existe esse risco.

Os autores do relatório também observam que, embora o uso que o jovem fez da bebida seja um exagero fora do consumo normal, são necessárias mais pesquisas para "identificar fatores de suscetibilidade, a quantidade segura de consumo de bebida energética e os mecanismos subjacentes de toxicidade".

Postar um comentário

0 Comentários

Leia e se divirta!

Ad Code