O mercado imobiliário é uma das principais tendências de investimento para o ano de 2021. Entre outros motivos para o crescimento do setor estão a expectativa em relação ao fim da crise sanitária e à consequente valorização de ativos como shoppings e centros de logística.

Mesmo para quem pensa no aluguel de imóveis, a tendência é que esse mercado traga bons resultados. Com o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) – que mede a variação dos preços para reajuste de contratos de aluguéis – em alta nos últimos 12 meses, tem sido possível receber acima da inflação.

Entretanto, não é preciso ter um imóvel para começar a se beneficiar do momento do mercado. Nesse cenário é possível considerar aplicar em fundos imobiliários.

Fundo de Investimentos Imobiliários

Fundos de Investinentos Imobiliários (FII) são aplicações em renda variável voltados para o mercado de imóveis. Nesse tipo de fundo, o investidor adquire cotas de um fundo e passa a integrar um grupo que se beneficia da valorização dos imóveis ou dos ativos associados ao mercado imobiliário.

Um gestor profissional atua na procura por investimentos com potencial de valorização para que o dinheiro de todos os participantes seja destinado a um ou mais projetos que tragam retorno. Com o sucesso do empreendimento, a rentabilidade é dividida de acordo com a participação de cada um no fundo e assim é possível faturar, mesmo que o valor investido pelo participante seja baixo.


Vantagens e desvantagens de FII

As vantagens para o investidor são claras. O investidor em FII pode participar de projetos de grande porte, mesmo sem muito capital e contar com a atuação de um especialista em busca de um ou mais ativos que trarão retorno. Além disso, é possível se inserir tanto no mercado imobiliário quanto no mercado de renda variável, mesmo sem ter o perfil arrojado. Outra vantagem é que FII são isentos de Imposto de Renda (IR) sobre rendimentos.

Ainda assim, é preciso atenção ao que podem ser algumas desvantagens. Entre outras estão as taxas cobradas na administração e na movimentação dos ativos e a cobrança de IR sobre ganho de capital. Ganhos com as vendas das cotas são tributados em 20%.

Investimento direto em imóveis

Já em relação ao investimento direto em imóveis, além de tudo o que envolve o aspecto emocional na aquisição de uma casa própria, é preciso pensar também na ideia de adquirir visando lucro com o aluguel. Neste sentido, a alta do IPG-M representa um argumento forte para quem tem dinheiro para comprar bens. Esse é um motivo que faz do investimento direto em imóveis um atrativo especial para quem tem mais recursos.

De qualquer forma, o investimento direto em imóveis é uma opção tradicional e bastante segura, embora envolva uma burocracia que pode tornar lenta a aquisição dos ativos.

Vantagens e desvantagens de investir diretamente em imóveis

Além das citadas, existem outras vantagens nesse tipo de negócio, como o fato de o investidor ser remunerado assim que o imóvel é entregue ao inquilino, ou seja, se em alguns ativos é necessário esperar anos até que os papéis se valorizem e o investidor finalmente receba sua parte no projeto, no investimento direto a resposta vem praticamente de imediato.

Quanto às desvantagens, há o elevado valor exigido para o investimento, a possibilidade de ter que lidar com situações como a vacância e a própria desvalorização do imóvel, a necessidade de manutenção e ter o rendimento com aluguel sujeito à tributação de IR.

Qual é a melhor alternativa?

Os recursos que o investidor têm à disposição ajudam a definir qual é a melhor opção de investimento. Não é recomendável aplicar diretamente em imóveis se não há capital elevado para isso, o torna os fundos imobiliários soluções mais interessantes para o investidor de pequeno e médio porte.

Para o investidor que reúne recursos e pode correr mais riscos, o investimento direto em imóveis pode representar uma solução rápida para gerar resultados com o dinheiro investido e aumentar a qualidade de vida.

O segredo é entender o mercado, pois ele oferece uma série de dispositivos que se adequam a cada perfil. Tanto fundos imobiliários quanto investimentos diretos em imóveis são possibilidades interessantes dependendo do investidor.